Domingo, 31 de Maio de 2020
SEGURANÇA PÚBLICA

Wilson Lima estuda implantar 'Cerco Inteligente de Segurança' em Manaus

Em visita oficial ao Espírito Santo, governador foi apresentado ao sistema que utiliza câmeras de segurança em 15 pontos da capital para prevenir crimes



Wilsonlima12_323FACD2-6F73-4C7D-BF30-DD490CCE74CB.JPG Foto: Divulgação
13/03/2020 às 16:30

O governador do Amazonas, Wilson Lima, reuniu-se nesta sexta-feira (13) com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e com autoridades estaduais e municipais de segurança em Vitória, capital capixaba. Durante o encontro, que contou, ainda, com a presença do secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, e do secretário de Administração Penitenciária, coronel Marcus Vinicius, Wilson Lima conheceu o projeto que reduziu os índices de roubo de carros e a criminalidade na região.
 
O sistema, denominado “Cerco Inteligente de Segurança”, é uma barreira eletrônica de alta tecnologia que monitora 15 pontos da sede administrativa, contendo 32 faixas, com reconhecimento ótico, capazes de identificar todos os veículos que passarem pelos pontos da barreira.

“Fiquei muito impressionado com tudo o que vi aqui. Você tem a noção do quanto essa ferramenta ajuda na questão da diminuição do índice de criminalidade, sobretudo no furto de veículos. Tem muitas coisas em que Vitória e Manaus são parecidas, a gente tem como dividir a cidade, colocar esse cerco eletrônico. É uma ferramenta que podemos levar para o Amazonas, para a capital, para reduzir o número de roubos e furtos de veículos e, também, ajudar na resolução de outros crimes”, ressaltou o governador.

Combate à criminalidade

O sistema tem ajudado na segurança pública com a prevenção e combate à violência, permitindo o monitoramento de todos os veículos que chegam ou saem da cidade, apurando quais foram furtados ou roubados ou que apresentam restrições e estejam circulando.

“Nós temos essa ferramenta que é usada pelas outras instituições, a guarda municipal utiliza, polícias Militar, Civil e Federal. É uma ferramenta de integração. Não adianta você ter uma ferramenta e ela não ser utilizada. Então, nos interessa que seja utilizada pela maior parte das instituições, e fazemos fé que o Amazonas consiga implantar isso em Manaus e em outras cidades do estado, porque certamente vai provocar uma grande redução de crimes”, salientou o coronel Fronzio Calheira, secretário de Segurança de Vitória.

No encontro com Wilson Lima, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, destacou as potencialidades do "Cerco Inteligente" e apresentou outros programas do governo capixaba. “O 'Cerco' fará o controle da criminalidade, sonegação, proteção do meio ambiente, controle da infraestrutura de cargas, além do trânsito. É uma estrutura que trará mais segurança aos capixabas”, pontuou Casagrande.

Alta tecnologia – Os equipamentos possuem sistema de monitoramento OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres), que possibilita ler as placas e fotografar os veículos, gerando um banco de dados com todos os carros que passam pelas barreiras. Caso haja uma restrição de furto ou roubo, ou mesmo um indicativo de suspeita emitido pelas forças de segurança, é disparado um alerta na Central de Videomonitoramento da Guarda Civil Municipal.

Os operadores, então, repassam as informações do carro, tais como trajeto, cor e modelo, ao Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes), que solicita a abordagem pelas equipes da Guarda ou da Polícia Militar.

“Saio daqui muito bem impressionado, na certeza de que essa é uma ferramenta muito poderosa e que vai auxiliar muito as nossas polícias Militar e Civil do Amazonas”, observou Wilson Lima.

Zona Franca de Manaus (ZFM)



No Espírito Santo, Wilson Lima também visitou o entreposto da Zona Franca de Manaus, que fica em Cariacica, na grande Vitória. O local já opera com clientes há mais de um ano e tem facilitado a destinação dos produtos da Zona Franca para os estados do Sudeste, que respondem por 60% do consumo no Brasil, além de outras regiões do País e até mesmo à exportação.

“Vim aqui no entreposto para mostrar a importância da Zona Franca para o desenvolvimento do país, porque as mercadorias que vêm do nosso Estado ficam aqui armazenadas e dão às empresas a condição de terem em estoque produtos que possam ser entregues no menor prazo de tempo. Aqui fica fácil de levar para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, para os grandes mercados consumidores. É um pedaço da contribuição que nós damos para o desenvolvimento das atividades econômicas no Brasil”, frisou o governador do Amazonas.

Ele destacou, ainda, a importância desse e de outros quatro entrepostos da ZFM para a economia dos Estados e de todo o país. “Além desse entreposto no Espírito Santo, o estado do Amazonas tem outros quatro entrepostos alfandegários em outras regiões do Brasil, que recebem esses produtos da Zona Franca de Manaus que ficam armazenados durante um período. Aqui, por exemplo, a mercadoria pode ficar armazenada até 270 dias. E aí a empresa sempre vai ter produto à disposição, para que possa chegar a todos os brasileiros. O principal consumidor desse produto é o mercado interno, o Brasil".

Os outros entrepostos da ZFM estão localizados nos municípios de Resende (RJ), Uberlândia (MG), Ipojuca (PE) e Itajaí (SC).

Um dos atrativos do polo de distribuição localizado em Cariacica, no Espírito Santo, é a suspensão dos impostos por até 180 dias, desde a saída dos produtos de Manaus e enquanto permanecerem armazenados em solo capixaba, sendo pagos apenas quando os produtos deixarem o entreposto.

O complexo de armazenagem possui uma área de 530 mil metros quadrados, sendo 12 mil metros quadrados para cada armazém; além de estrutura verticalizada e docas elevadas, tendo capacidade para movimentar produtos de diversos segmentos, fabricados por mais de 500 indústrias.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.