Publicidade
Cotidiano
NASCIMENTO

Mulher dá à luz à menina dentro de barco durante viagem pelo rio Amazonas

Enfermeira de maternidade em Manaus estava na embarcação e fez o parto sem ajuda de equipamentos, mas com ajuda de um grupo de mulheres. Uma curiosidade: tudo aconteceu na presença do cantor Zezinho Corrêa 09/05/2018 às 16:13 - Atualizado em 09/05/2018 às 17:24
Show whatsapp image 2018 05 09 at 14.30.16
Mônica, a enfermeira, foi quem liderou o parto (Arquivo Pessoal)
Isabella Pina Manaus (AM)

O ano é 2018. Uma grávida, ainda com 35 semanas de gestação, sai de Codajás, a 240 quilômetros de Manaus, e embarca em uma lancha 'a jato' chamada "A Noiva". O destino é Coari, a 363 quilômetros da capital. Um pouco mais à frente, em um assento na diagonal, está Zezinho Corrêa, o cantor, e a voz do hino "Tic-tic-tac". A grávida urra de dor e o grito de um pescador ecoa na embarcação: "Vai nascer!".

Maria Mônica, uma enfermeira que atua em uma maternidade da capital amazonense, sai às pressas do fundo do barco. Puxa um lençol emprestado aqui, manda lavar uma tesoura velha com alcóol ali. E a embarcação continuava a seguir viagem pelo rio Amazonas.

"As mulheres se uniram. Todas correram para ajudar. A enfermeira começou a liderar, enquanto as outras buscavam ajudar da forma que dava. Eu estava pertinho, fiz orações. Rodei o mundo inteiro e fui passar por isso assim, num barco a caminho de Coari", conta Zezinho.

Mônica puxou, com pouca dificuldade, a menina. Exatamente às 17h56 do último sábado (5). "Quando ela saiu, logo chorou. O barco todo gritou e comemorou. Ela tinha ficado mais de uma hora em trabalho de parto. Eu pude ajudar porque trabalho com pré-parto, entendo como funciona", relatou a enfermeira que aparece nas fotos carregando a bebê prematura, nascida de 6 meses.

Junto com as fotos, circula um vídeo do momento do nascimento. Quem filmou foi uma das dançarinas do cantor Zezinho Corrêa. Enquanto isso, os homens, sem jeito, observam a situação. "Homem não sabe o que fazer nessas horas. Ficou todo mundo se encarando, rindo, mas nervoso. Foi tudo emocionante", disse Zezinho, em entrevista à reportagem do Portal A Crítica.

O parto aconteceu já nas proximidades de Coari. Ao chegar no porto, uma ambulância aguardava a mãe e a bebê. Todo mundo desceu depois, com salva de palmas. À reportagem, ninguém soube informar o nome dado à criança.

Publicidade
Publicidade