Domingo, 29 de Novembro de 2020
Publicidade

Agência ajuda gratuitamente 50 microempresários a alavancar negócios

Por meio da elaboração de posts de divulgação, a AMP pretende incentivar pequenos negócios que estejam oferecendo serviço de delivery neste período de isolamento social



1594528_46542856-5E18-41ED-B0BF-091BEBE19C73.JPG Thiago Grillo e Gibson Araújo , sócios da Agência Marketing e Publicidade (AMP), adotaram campanha solidária. Foto: Eraldo Lopes/Freelancer
07/04/2020 às 10:59

Sob o lema “o coronavírus é contagioso, mas bons exemplos são contagiantes”, a Agência Marketing e Publicidade (AMP) resolveu ajudar gratuitamente 50 microempresários que estão sofrendo com os efeitos da pandemia.

Por meio da elaboração de posts de divulgação, a agência pretende incentivar pequenos negócios que estejam oferecendo serviço de delivery neste período de isolamento social, causado pelo novo coronavírus (Covid-19).



A ação já está em curso e a agência estima que estejam em 80% da meta que estabeleceram. “Nossa intenção é fazer com que este microempreendedor não pare”, explica Gibson Araújo, 39, diretor de atendimento da AMP.

Ele conta que a agência surgiu em 2016, também em um contexto de crise política e econômica que vivia o país, por isso entendem como o microempresário é afetado neste cenário de incertezas.

“Eles têm menos recursos para se manter. A vida do microempreendedor às vezes é muito instável, quando surge uma trava nesse processo, ele é um dos primeiros que sentem o peso a responsabilidade de não conseguir cumprir com as suas obrigações. A nossa forma de colaborar foi essa: como empresa de serviço, colocamos à disposição nosso produto, que é a nossa criatividade”, acrescentou Gibson.

Seleção

Gibson explica que a agência não estabeleceu nenhum critério efetivo para a seleção dos pequenos negócios, apenas que estivessem com serviço de delivery e sem suporte de outra agência de publicidade.

Primeiro, o microempreendedor entra em contato com agência manifestando interesse. A agência manda uma ficha digital para preencher, com poucas e breves perguntas sobre o negócio, e a partir daí a equipe começa a fazer o material de publicação.

“O material que nós desenvolvemos são para as redes sociais e WhatsApp. A gente entrega o material e eles postam”, explica Gibson.

A agência disponibilizou 10 colaboradores para estarem diretamente envolvidos no atendimento aos microempreendedores. Todos eles estão 100% home office há quase 15 dias.

Entre os microempreendedores que a empresa já começou a ajudar estão pizzaria, empresa de estética, restaurante e até uma pequena drogaria. O retorno recebido na agência é muito positivo. “É bom saber que graças ao que a gente fez, um microempreendedor não parou as atividades”, celebra.

Uma das microempresárias beneficiadas é Miryam Saad, 34, do restaurante Cozinha Murupi (@cozinhamurupi). Desde janeiro, ela decidiu abrir seu próprio negócio, com foco em comida regional e ingredientes próprios da Amazônia.

Para sua surpresa, já começou em meio à uma crise. “Estou vendendo mini esfirras com sabores regionais. É como estou conseguindo me manter, dar continuidade”, relata.

Para ela, a ajuda da agência foi essencial. “Desde ontem já consegui quatro clientes graças à ajuda deles”, disse Miryam

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.