Terça-feira, 31 de Março de 2020
Sobrevivência

Vantagens dos bancos digitais atraem usuários tradicionais

Em meio à virada digital, conheça as estratégias que alguns bancos tradicionais estão usando para sobreviverem na nova economia de bancos digitais e soluções financeiras de fintechs



dsdasa_40BA0E16-4509-4FB6-A0DF-A38C79DAE1F7.jpg Foto: Reprodução
27/08/2019 às 08:48

Em meio à virada digital, conheça as estratégias que alguns bancos tradicionais estão usando para sobreviverem na nova economia de bancos digitais e soluções financeiras de fintechs

A atual transformação digital tem afetado o comportamento do consumidor e demandado novos serviços financeiros. Os bancos digitais vem crescendo e movimentando o mercado financeiro, tomando o lugar dos bancos convencionais. É preciso estratégias novas para não sucumbir rápido ao fechamentos em massa de agências e consequente perda de postos de trabalho neste segmento.



Fazer frente à competitividade das fintechs (startups com soluções econômico-financeiras) é apenas uma parte da resposta. Vejamos os exemplos.

Algumas estratégias

No Brasil, a assessoria da Caixa Econômica, instituição financeira como empresa pública do governo federal, disse que o canal digital é o maior local de transações do banco. “São mais de 100 serviços no digital dentre gestão da conta corrente e poupança, contratações de crédito, serviços sociais e apostas na Mega-Sena”, relatou.

Já o Santander adaptou alguns modelos de organização para atender melhor a demanda do digital, desde quando iniciou seu processo de transformação há três anos, segundo o diretor de negócios digitais Alexandre Zancani.

“A introdução do Método Ágil com mesas de trabalhos multidisciplinares e colaborativas aceleram o tempo de entrega de demanda e geração de soluções. Também temos gerado negócios para startup, com o nosso potencial de investimento relevante, unindo à velocidade delas com a nossa expertise”, detalhou.

O Itaú Unibanco, o maior banco privado do país, este ano iniciou um plano para fechar até 400 agências no país, num impulso para se adequar à migração das transações bancárias de clientes para canais eletrônicos e ampliar a rentabilidade.

Por isso, investe forte em tecnologia e eficiência em seus canais digitais, como aplicativo e serviços nos caixas eletrônicos. “A possibilidade de comprar dólar e euro pelo app do banco, com retiradas nas agências habilitadas, é uma solução que investimos”, reiterou a empresa em nota.

Para além de ferramentas virtuais, enxergar e perceber a mudança de comportamento dos clientes é fundamental para o consultor de mercado, Rodrigo Frizzi. “É preciso dar mais autonomia aos clientes”, constatou.

A vez do open banking

Abrir o sistema bancário pode parecer uma ideia aversiva aos executivos, porém, o Reino Unido, como um dos poucos exemplos atuais, já implementou a filosogia de open banking. Nesse conceito, o cliente pode fazer o que bem entender com todo o seu histórico e informações durante seu relacionamento com a instituição bancária. Assim, o leque de opções de serviços e bens se abre para atender uma nova gama de necessidades.

Embora criticada, o open banking não exige que todos os bancos tenham uma padronização de sistemas internos e bancos de dados, e sim compartilhar uma camada de tecnologia conhecida como API. Parte de diversos programas usados em todos os tipos de empresas passariam a ser de acesso público.

A burocracia atual da troca de bancos seria praticamente inexistente, além do cliente não ficar preso a esse ecossistema e não perder toda a sua relação de confiança de anos com uma instituição. Empréstimos em geral teriam menos juros e mais parcelados, por exemplo.

Além de também reduzir custos aos bancos, o cliente ganha com o aumento da competitividade entre as empresas, em que novas opções de soluções de problemas financeiros iriam ser mais facilmente lançadas ao mercado como um todo.

Os grandes bancos tradicionais já começam a entender que quem define os rumos dos modelos de negócios não são as startups, são os consumidores. Eles quem têm o poder de‘pivotar’ aquilo que proporcione a melhor experiência,amais fácil e simples, de resolver o problema em questão.Quanto mais soluções para diferentes problemas dentro de uma mesma plataforma e ambiente, mais decidido por ali o cliente irá ficar. Os meios de pagamento convencionais estão sofrendo muito por causa disso.

[Antes] Você tinha uma fatia de mercado muito grande, mas sem fidelização de cliente. Assim,pequenas empresas passaram a se preocupar mais com as necessidades dos clientes.Os bancos ainda mantém um modelo de exclusividade,crédito e financiamento,mas também têm sidos impactados com essa tendência.Duas frentes são essenciais:pessoas,para criarem uma cultura de inovação com enfoque na geração de valor, e tecnologia para o processamento emergente de informações que acelerem e viabilize mas novas transações.

Pontos

+Agilidade

Todo o controle de gastos na palma da mão, com o extrato e saldo em tempo real.

+Economia

Ser segurado pelo banco sem pagar taxas de manutenção.

+Autonomia

Serviço de crédito facilitado para classes baixas.

+Diversidade

A própria conta possuir mais rendimento sem precisar contratar produtos.

Startup de sucesso

Nubank

Disponível para cadastro pela internet desde 2017, a conta digital do Nubank, a NuConta, já recebeu adesão de mais 8 milhões de pessoas. O vice-presidente de Consumo, Vitor Olivier, disse que os clientes economizam ao menos R$ 40 por mês. “As TEDs são ilimitadas e gratuitas para todos os bancos, fora que não há custo para ativar , receber , fazer saques ou a manutenção do cartão”, disse. Além disso, todo o dinheiro depositado rende automaticamente com 100% de CDI com liquidez diária.

Tática

Next

Estratégia do Bradesco para se integrar aos usuários hiperconectados, o banco Next inclui o ecossistema da empresa, com todos os serviços regulares disponíveis (débito e crédito, empréstimos) com a diferença de ser 100% digital. Um gerenciador financeiro inteligente dentro do app soma as vantagens ao cliente. O banco também oferece descontos mensais com mais de 300 parceiros. R$ 20 de Uber mensal, por exemplo, são garantidos.

Cartão internacional

PagBank

Aos usuários da maquininha do PagSeguro, a facilidade de gerir todos os recursos digitalmente é possível. Na adesão, todas as funções convencionais são abertas e o cliente ganha um cartão internacional grátis para fazer compras tanto presenciais quanto online. O serviço é gratuito, e pode ser usado tanto por quem contratou a maquineta quanto pelos que não a usam. A empresa informou que está investindo em segurança e tecnologia considerando desde o pequeno empreendedor ao grande varejista.

Benefícios PJ

C6 Bank

Outro banco que oferece serviços grátis de crédito e débito é o C6 Bank. Ele oferta saques ilimtados nos caixas 24h e até 100 TEDs gratuitos por mês. Inclusive, é possível transferir por SMS, bastando digitar o número do celular da pessoa destinatária. A assessoria divulgou que para PJs, os serviços de câmbio, maquininhas de captura de transações, seguro e consórcio já estão funcionando. Em breve, o empréstimo e o cheque especial também será disponibilizado.

 

News nicolas marreco 93b3b368 d59c 4897 83f6 80b357382e56
Jornalista
Formado pela Faculdade Boas Novas. Pós-graduando em Assessoria de Comunicação e Imprensa e Mídias Digitais. Com passagens por outros veículos locais, hoje atua nas editorias de política e economia de A Crítica. Valoriza relatos humanizados e contos provocativos do cotidiano.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.