Terça-feira, 11 de Maio de 2021
Construção civil

Construção civil segue aquecida em 2021

Mesmo com os desafios impostos pela pandemia, seis novos empreendimentos serão lançados em Manaus este ano



a22a5ec3-d1ec-40ee-9882-8e05cba7d405_803B2119-B162-44BB-A8E9-F5476EDCFC50.jpg Foto: Divulgação
11/02/2021 às 11:45

O ano de 2020 tinha tudo para não ser tão bom para a construção civil, mas o grande desejo dos brasileiros em conquistar a casa própria e as condições comerciais e econômicas favoráveis transformaram o medo e as incertezas em bons negócios para empresas do setor e para os consumidores que conseguiram realizar o sonho da casa própria.

O novo que se inicia chega com otimismo e carregando os bons números de vendas de imóveis e empresas como a MRV já se preparam para vários lançamentos por todo o país. Em Manaus, onde lançou seu primeiro empreendimento em 2018, a construtora projeta apresentar ao mercado seis novos condomínios este ano.



“A MRV fechou 2020 com um crescimento de mais de 40% nas vendas em Manaus se comparado a 2019. Diante disso, as expectativas são altas para as vendas ao longo dos próximos 12 meses. Nacionalmente tivemos recordes de vendas líquidas com alta de 39,1% em relação ao ano anterior. Foi o maior volume em um ano da história da companhia”, avalia Flávia Sant Anna, Gestora Comercial da empresa em Manaus.

Os bons números da MRV refletem o do mercado como um todo. De acordo com últimos dados divulgados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), nos primeiros nove meses de 2020 as vendas de imóveis novos tiveram um aumento de 8,4% em comparação com o mesmo período de 2019.

“Esse bom momento é consequência de um misto de circunstância e oportunidade. As taxas de juros mais baixas, com SELIC a 2%, tornando o financiamento mais barato, e facilidades nas condições de financiamentos ofertados no mercado colaboram para esses resultados. Somados a isso, o brasileiro passou a olhar com um outro prisma o lar, que passou a ser o espaço de lazer, trabalho, de fazer atividades físicas, entre outros”, explica a gestora.

Mercado de Trabalho

O aquecimento do setor também é positivo para o mercado de trabalho. Segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, o desemprego no país atingiu em novembro um patamar de mais de 14 milhões de brasileiros.

Flávia destaca que os novos lançamentos e o crescimento nas vendas impulsionam a criação de novos postos de trabalho. “Para os próximos meses estimamos a abertura de 50 vagas de trabalhos na área comercial e nos canteiros de obras em Manaus.

Locação e terrenos Em um momento em que a casa passou a ter uma maior importância para as pessoas, ganhando um novo significado para todos, 581 famílias em Manaus conquistaram um novo lar para chamar de seu. Esse foi o número de chaves entregues em 2020 pela MRV na cidade, e que em todo o país atingiu a marca de 44.227 imóveis.

O grande número de empreendimentos entregues se deve ao modelo integrado de gestão com os processos de produção industrializada, conferindo a padronização dos imóveis e ciclo operacional mais curto. Todos esses aspectos fazem com que a empresa consiga a cada dia entregar um percentual maior de obras. Além disso, toda a linha de produção trabalha com o uso de tecnologia de ponta, ações preventivas e com o gerenciamento correto de mão de obra, fatores que contribuem efetivamente para o sucesso da entrega dos imóveis com qualidade para os clientes.

Para Rafael Menin, CEO da MRV&CO, as empresas do grupo já estão preparadas para intensificar suas operações e alcançar o patamar de 80 mil unidades anuais nos próximos anos.

“Nosso objetivo não é somente contribuir com a diminuição do déficit habitacional no país, mas ter um imóvel que melhor se adapte ao momento na vida de cada uma das pessoas. Hoje nos posicionamos como uma plataforma de soluções habitacionais e contamos com um land bank total de R$ 64,2 bilhões para que possamos aumentar nossa operação não só para a venda de apartamentos prontos e na planta, mas, também, pela compra de um terreno em loteamentos urbanizados pela Urba, ou mesmo alugando imóveis especialmente pensados, com inúmeros serviços, pela startup Luggo”, explica.

Atualmente, a Luggo conta com quatro empreendimentos localizados nas cidades de Belo Horizonte, Curitiba e Campinas, que somam ao todo 452 unidades. Este ano, a startup, que administra prédios concebidos especificamente para locação, pretende triplicar seu portfólio, com a entrega de 1.100 novos apartamentos em cidades do Sudeste, Nordeste e Sul.

Já a Urba, empresa especializada em loteamentos da marca, lançou ao longo da sua trajetória mais de 8.500 unidades. Com presença em mais de 19 cidades de cinco estados brasileiros, a loteadora pretende lançar nos próximos meses cerca de 2 mil unidades. 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.