Sábado, 19 de Setembro de 2020
Doações

Restaurante vai converter delivery em refeições para moradores de rua

Refeições serão destinadas à Casa Restaura-me, que teve doações reduzidas após isolamento social



1597307_CB04077F-43FC-4488-AE73-5B96BE8363F6.JPG Foto: Aguilar Abecassis
14/04/2020 às 06:00

Pequenas ações podem assegurar a saúde e o bem estar de alguém, principalmente, em um momento impar como a pandemia vivenciada no mundo que mostra a vulnerabilidade de algumas camadas da sociedade.

Foi pensando em formas de colaborar com essas pessoas que o restaurante Barollo lançou na última quarta-feira (8) uma promoção: a cada prato principal adquirido por meio do delivery durante a quarentena as compras serão convertidas em refeições para a Casa Restaura-me, que dá apoio a moradores de rua.



O coordenador do projeto, Thiago Laifaiete, comenta que devido à paralisação de serviços não essenciais na cidade as doações foram reduzidas, mas em contrapartida a busca pelo auxílio da casa de acolhida tem se intensificado.

Para o coordenador, ações como a do restaurante Barollo são essenciais para ajudar aqueles que precisam de cuidados básicos para sobreviver com a mínima dignidade durante este período.

“É uma parceria que nesse tempo é essencial pra gente conseguir os recursos necessários, porque com todo essa situação até mesmo as doações acabam sendo mais escassas”, destaca.

De acordo o proprietário, Raian Uchoa, os alimentos resultantes das doações serão levados semanalmente para a instituição. A preparação e doação dos pratos (nas terças, quartas e sextas-feiras) poderão ser acompanhadas por meio das redes sociais da marca.

A promoção é por tempo indeterminado e a ideia é que essa dinâmica permaneça após o período de isolamento social. Podem ser adquiridos por meio da entrega em domicílio - pelo telefone ou no aplicativo iFood - entradas, frutos do mar, carnes premium e tradicionais, peixes regionais do cardápio Barollo.

O delivery funciona de segunda a sábado das 11 horas da manhã à meia noite; e no domingo para o almoço, das 11 horas às 15 horas. Os valores dos pratos, segundo Uchoa foram reduzidos durante a suspensão dos atendimentos no salão, para manter o funcionamento e os empregos dos colaboradores.

O cuidado com a entrega foi redobrado, com a disponibilização de álcool em gel, máscara e esterilização contínua das máquinas de cartão e caixas de entrega. Os cozinheiros também foram treinados para manter o alto padrão de higiene.

Sem demissões

“Não demitimos ninguém. Nós estamos com todos os 44 funcionários trabalhando ainda, apesar de estarem em casa estão todos recebendo estamos com 13 pessoas funcionando”, ressalta o proprietário.Aguilar

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.