Segunda-feira, 19 de Abril de 2021
VERBAS

Custeio antecipado do agronegócio chega a R$ 12 bi

A Caixa já emprestou R$ 8 bilhões desde dezembro de 2020



RONDO1_BF074A72-68B1-46EB-966F-34CB7ADC3BD8.jpeg
01/03/2021 às 15:16

Tudo indica que o crescimento do setor agrícola do ano passado vai continuar. Após a estimativa do Valor Bruto da Produção (VBP) Agropecuária atingir R$1,002 trilhão, a Caixa anuncia a ampliação do Custeio Agro Antecipado para R$12 bilhões.

A ministra Tereza Cristina (Mapa) fez o anúncio em uma live e reforçou que essa é uma oportunidade para que produtores rurais façam novos investimentos em lavouras, na contratação de mão de obra, em reparos na infraestrutura rural ou comprando maquinários.



De acordo com o presidente Pedro Guimarães, a Caixa já emprestou R$ 8 bilhões desde dezembro de 2020. Porém, a expectativa é ter os 100% dos R$12 bilhões emprestados até o final de março ou início de abril.

“Queremos beneficiar todos os segmentos, mas, sem dúvida, o pequeno agricultor do Pronaf é fundamental porque a Caixa é o banco de todos os brasileiros, em especial dos mais humildes”, destacou o presidente. “Os recursos estão disponíveis para custeio, comercialização, industrialização e investimento”, completa.

Os recursos devem ser um estímulo a mais na vida dos produtores de pequeno porte e vão garantir bons frutos aos de outros segmentos. Afinal, o valor obtido vai permitir investimentos em insumos, geradores de energia e consertos de equipamentos.

O fato de a Caixa estar mais envolvida com o setor agropecuário foi motivo de comemoração para a ministra Tereza Cristina. “É mais um banco com agilidade e capilaridade para emprestar para os agricultores e pecuaristas. O setor está trabalhando cada vez mais, mas o ponto crucial para continuar crescendo é o crédito, especialmente para os pequenos produtores”.

Já Guimarães reforçou o aumento da carteira de crédito da Caixa para o agro, que teve alta quatro vezes desde o início do governo. No entanto, o objetivo é chegar a R$ 40 bilhões até o fim de 2022. Esse aporte vai ser dez vezes maior que a carteira da Caixa no setor agropecuário registrada no início da gestão.

As taxas praticadas nessas linhas de crédito do Pronaf são de 2,75% ao ano e de 4% ao ano para os produtores do Pronamp. Os demais agricultores e pecuaristas contam com uma taxa de 5% ao ano para investir no aumento da produção. 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.