Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Recuperação

Ecoturismo: segmento pode ser opção para recuperação econômica

Focado em trilhas, cachoeira e contato com a natureza, segmento se populariza como ‘turismo de isolamento’



TRAVELEIROS__3__DA4171D2-84E9-4F78-8EDB-2D9FDFF62939.jpeg Foto: Divulgação
19/07/2021 às 15:08

A procura por atividades que não geram aglomeração levou ao aumento da busca pelo ecoturismo, ou “turismo de isolamento”, esse tipo de segmento mistura atividade física, paisagens exuberantes e consciência ecológica, além de ser uma opção para quem é apaixonado por viagem, mas ainda não se sente seguro para visitar grandes centros urbanos.
Segundo pesquisa divulgada pela ViajaNet, realizada entre 2020 e o começo de 2021, houve um aumento nas buscas e vendas de passagens aéreas nacionais para os destinos ecoturísticos nesse período.

No estado do Amazonas esse segmento também rende lucros. De acordo com o AmazonasTur, órgão estadual de turismo, o setor de ecoturismo, apesar das dificuldades e dos meses fechados por conta das restrições, se mostrou sendo um dos destinos mais recomendados pelos turistas, 95,17% dos entrevistados que visitaram o Amazonas, recomendariam o destino para outros visitantes. 
Conforme dados do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, do Ministério do Turismo, o Amazonas começou a apresentar melhora na visitação a unidades de conservação ainda em agosto do ano passado.



Pesca Esportiva
Por ser um estado banhado por diversos rios, a pesca esportiva é um dos esportes mais procurados por turistas no Amazonas. Ainda de acordo com a pesquisa Movimentação e Caracterização dos Turistas do Amazonas 2020, da Amazonastur, pesca esportiva e visitação de familiares são os principais motivos para viajar ao Amazonas, que recebeu cerca de 340 mil turistas nacionais e internacionais ao estado. 
Segundo o presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff Filho, os resultados da pesquisa só reforçam o quanto a cultura, natureza e culinária amazonense é única e que isso reflete na quase unanimidade dos turistas ao dizer que recomendariam o estado para outras pessoas. “Isso nos dá a dimensão da responsabilidade que nós temos pela frente de poder potencializar ainda mais os nossos produtos turísticos”, destacou Litaiff.

Estilo de vida

Viajando desde janeiro do ano passado, casal vive na estrada e se sustentam produzindo conteúdo para as redes sociais.

Buscando valorizar o turismo nacional, o casal Laís Sousa e Renan Jereissati, do canal Traveleiros, viaja pelo Brasil em um motorhome desde janeiro de 2020. A aventura começou logo após a cerimônia de casamento, como parte da lua de mel e dura até hoje. 
Renan conta que eles tiveram uma pausa de cinco meses, no maior pico da pandemia. “Encaramos como um período de recolhimento, usamos para autoconhecimento, foi uma fase muito importante para a gente”. De visita ao Amazonas, o casal irá terminar sua tour pelo país na região norte. 
Toda viagem precisa de planejamento, e não foi diferente com os Traveleiros, eles contam que antes de sair de casa para viver definitivamente na estrada, eles fizeram uma viagem ‘teste’, onde conseguiram estimar o custo de vida que teriam. Entre gastos com alimentação, atrações turísticas, saúde e gasolina, o casal estimou custo médio de 3 mil por mês para conseguirem viver tranquilamente. A escolha de viver na estrada começou muito antes de sair com o motorhome, durante algum tempo eles juntaram uma quantia que permitisse viver 1 ano na estrada, baseado no custo médio mensal.

Motorhome em alta

A casa móvel, um furgão Mercedes Sprinter ano 1999, foi personalizada por eles, de maneira artesanal, possui todos os equipamentos necessários para a vida na estrada, além de carregar os equipamentos dos esportes que ambos gostam de praticar, como mergulho, surfe, stand up paddle, escalada, trekking, ciclismo e acroyoga (combinação de ioga e acrobacias).
Nessa aventura, o casal, que além da paixão pela aventura também compartilha a mesma profissão, de publicitários, começou a criar conteúdo sobre viagem para as redes sociais. 
Atualmente, possuem perfis nas principais plataformas, mas é no aplicativo Kwai que encontraram espaço e maior ligação com o público. Com 1,7 milhão de seguidores, conquistados em apenas dois meses, sendo hoje o maior perfil sobre turismo no aplicativo.
Laís entende que a plataforma por ser nova acaba entregando mais os vídeos para os usuários, e que parte do sucesso do Traveleiros é por conseguirem estar próximo do público, já que o foco é produzir baseado nas sugestões deles. “Produzimos conteúdo para os nossos seguidores - não para nós. Sempre conversamos com eles de forma muito verdadeira e tiramos suas dúvidas. Nós queremos mostrar a nossa realidade sem tentar fingir ter uma vida perfeita”, explicou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.