Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
Na prática

Empresas adotam home office para funcionários durante isolamento social

O home office ou teletrabalho ganha força durante o período de reclusão. Saiba quem já pratica e como ser mais produtivo neste período



office-620817_1280_5E9D03B7-22C0-4971-9F81-FCB0CB49CD3B.jpg Foto: Pixabay
01/04/2020 às 08:26

Ficar em casa e evitar aglomerações é uma das recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). E para assegurar a integridade dos seus funcionários e manter a produtividade, muitas empresas estão optado pelo regime de teletrabalho.

Embora a modalidade fosse regulamentada pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), ela ganhou força e suas características foram melhor definidas com a Reforma Trabalhista. O popularmente conhecido home office é uma novidade para muitos empregadores e trabalhadores que foram pegos de surpresa com a nova prática laboral.



A empresa de arquitetura Espaço Projeto anunciou na última quarta-feira (18), o atendimento provisório por meio da internet. “Nós precisamos fazer adaptações colocar alguma pastas de trabalho para a pessoa acessar remotamente de de casa”, explica a arquiteta Renata Scherer.

As atividades de visitas às obras em andamento foram suspensas pelo escritório, mas os atendimentos e reuniões com clientes estão sendo oferecidos através de vídeoconferências.

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) foi uma das instituições que aderiram a medida emergencial nos últimos dias. Há pouco menos que uma semana a organização não-governamental começou as operações com 90% dos seus funcionários trabalhando de casa.

O superintendente de Inovação e Desenvolvimento Institucional da FAS, Victor Salviatti, explica que foram pensados dois pilares para implantação do regime: prevenir e cuidar da saúde dos beneficiários e colaboradores; e manter o calendário de trabalho, para que haja menos impacto ao fim da pandemia.

Humanização & Liderança

Salviatti conta que humanização e o papel dos líderes foram de extrema importância para a nova configuração laboral. A instituição organizou em tempo recorde as diretrizes para trabalho em casa e um comitê interno de implantação do teletrabalho que monitora as normas da OMS. Foram esquematizadas planilhas para acompanhar o desempenho dos telefuncionários e etiquetas para reuniões online.

Os líderes possuem reuniões periódicas para analisar além das dificuldades logísticas e físicas funcionários, mas principalmente a parte emocional de cada equipe de trabalho.

“Várias colaboradoras são mães, por exemplo, e por conta da deliberação do estado e do município tiveram as crianças em casa, por causa das férias adiantadas. Imagina para a uma mãe ter essas duas delimitações? Então, nós fazemos uma adequação de jornadas [delas]”, explica Victor.

A digitalização dos processos empresariais teve destaque na fala do superintendente. Segundo Victor, a utilização de ferramentas online como WhatsApp, Hangouts e Skype e a disponibilização de documentos em nuvem, já faziam parte da rotina da empresa, facilitando a criação de um plano de trabalho que foi repassado aos funcionários.

Rotina organizada e com metas

Mas afinal: Como ser produtivo em tempos de isolamento? A executiva especialista em comportamento e cultura organizacional, Erika Linhares, assegura que apesar da urgência é possível conciliar o trabalho em casa. A executiva que liderou mais de 500 pessoas à distância diz o home office pode inclusive melhorar o desempenho nas atividades laborais para que o país não entre em uma recessão ainda maior ‘pós coronavírus’.

“Agora o home office está sendo utilizado para que as pessoas não entendam que é férias, para que nós não tenhamos uma crise financeira. As pessoas estão em casa, mas tem que produzir”, enfatiza.

De acordo com Erika, o primeiro fator que definirá o sucesso do projeto é o líder, que deve monitorar o andamento das demandas mesmo de maneira remota e confiando no trabalho de seus funcionários para não gerar insegurança na equipe. Além disso, as lideranças devem dividir as tarefas como horários de expediente e prazos para entrega. Já os funcionários devem compreender a sua importância no meio institucional, buscando produzir mesmo estando em casa.

Escolher um local de trabalho também é essencial. Quem mora com a família pode separar ambientes para cada integrante desenvolver as suas funções. “Por exemplo, a minha filha está tendo aula virtual, então, ela faz isso no quarto dela. O meu marido trabalha na sala de jantar e eu trabalho na sala de televisão. E cada um tem o seu cantinho”.

Por fim, a executiva recomenda disciplina para a execução das tarefas, respeitando os horários previstos, evitando distrações como o uso das redes sociais que não sejam para fins de trabalho.

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.