Domingo, 15 de Setembro de 2019
Economia verde

Empresas inovam com 'pegada' que alia sustentabilidade e negócios

No AM, Marketing de sustentabilidade é a aposta das empresas que adotam ações ecologicamente corretas e melhoram a imagem da marca perante o consumidor



Horty_8B351B3C-894D-48C7-85DF-43BB0BB4E983.JPG A empresária Eliane Cali fala com o orgulho da HortiQualy. Foto: Junio Matos
09/09/2019 às 06:56

A preocupação com os impactos causados ao meio ambiente é tema de discussões mundiais. Entre as pautas estão os benefícios que uma cultura industrial mais limpa poderia trazer para a natureza. Além disso, a preocupação com a saúde alinhadas a esse cuidado criam uma consciência de que o ser humano é peça importante para o ecossistema. No Amazonas, algumas experiência nos negócios têm gerado sucesso.

Essas novas práticas alteram os hábitos dos consumidores foram identificadas pela Whirlpool Corporation, em uma pesquisa realizada com o público que visitou o Caminhão da Organização das Nações Unidas (ONU), que circulou as três cidades em que suas fábricas estão instaladas - Joinville (SC) Manaus e Rio Claro (SP), como conta o diretor de Sustentabilidade e Assuntos Regulatórios da Whirlpool, Vanderlei Niehues.

“Mais de 50% afirmou se identificar mais com o pilar ambiental. Além disso, 75% das pessoas disseram que pretendem incorporar práticas ambientais na sua rotina. E 91% responderam que os conteúdos ligados à sustentabilidade fazem parte do seu dia a dia”, explica.

A Whirlpool é reconhecida por suas ações de sustentabilidade. Em 2015 a empresa conquistou o título “Aterro Zero”, reciclando ou reaproveitando 100% de seus resíduos, e hoje é uma empresa signatária no Pacto Global da ONU e utiliza os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, como estratégia para sustentabilidade.

“Nossa experiência e nossos resultados comprovam que cidadania corporativa e desempenho ambiental sólidos são bons negócios. Sabemos que uma Whirlpool mais sustentável também é uma Whirlpool mais competitiva”, conta Vanderlei.

 Mas, apesar da adesão de muitas empresas a políticas como estas, existem  muitas dúvidas quanto aos investimentos necessários para a adoção de uma cultura mais verde. Loredana Kotinski é diretora executiva da LLK Consulting, empresa que fornece consultoria com foco na criação de soluções de marketing sustentável, e esclarece como é feito o processo de retorno dos investimentos em ações de sustentabilidade.

“Uma ação de sustentabilidade sempre beneficia todas as partes - empresa e público alcançado. Isso porque reduz custos de gastos mensais como despesas com copos plásticos, sacolas plásticas, papel, energia elétrica, água etc. E, em contrapartida, reduz o impacto no meio ambiente, o que beneficia a todos”, explica.

“Em casos de ações específicas para um público-alvo, o retorno para a empresa pode ser mensurado pelo valor agregado à sua marca. E essa mensuração se verifica por meio de pesquisas de mercado. Além disso, pesquisas como a abaixo, mostram que o consumidor prefere empresas que respeitam o meio ambiente”, comenta.

Análise - Carlos Freire - Mestre em sustentabilidade

O marketing sustentável passou a existir a partir do momento em que as empresas entenderam que além de uma missão econômica, tinham também uma missão socioambiental. Com isso as ações de Responsabilidade Social passaram a ser comuns e a fazer parte da estratégia empresarial. Essa consciência de um papel mais abrangente no contexto socioambiental promove o reforço da imagem institucional das organizações e um reconhecimento da sociedade por estas iniciativas. Mercados mais desenvolvidos exigem esse comprometimento e fazem escolhas de produtos e serviços considerando essas posturas. No Brasil o Instituto Ethos (www.ethos.org.br) foi criado e desenvolvido para fornecer parâmetros de comportamento socioambiental empresarial. Além da consciência de suas obrigações e reforço de marca, ações voltadas para preservação ambiental e inclusão social levam as empresas a obterem receitas marginais e resultados financeiros positivos".

Millennium separa resíduos  

Há cinco anos o Millenium Shopping busca ser uma referência na administração sustentável, com medidas de para a separação de resíduos e tratamento de esgoto, a empresa tem planos ambiciosos para o próximo ano com a reutilização dos recursos hídricos, investimentos que valeram a pena como conta a Analista de Operações responsável pela ambiência do shopping, Ketlen Andrade.

HortiQualy com selo EuReciclo 

O primeiro mercado sustentável da região Norte surgiu da dificuldade enfrentada por Eliane Calil, que após o nascimento do filho, viu na falta de produtos naturais na cidade uma oportunidade para criar um negócio. Hoje a loja, localizada no Vieiralves, possui o selo 'EuReciclo' que produz soluções para reuso de recursos naturais, como sacolas retornáveis e comercializa produtos orgânicos locais.

Espaço Amanda mais natural 

Com um novo conceito a rede de beleza ganha mais uma franquia agora com produtos mais naturais e menos agressivos a saúde e o meio ambiente, uma opção para quem procura estar em harmonia com o corpo e a natureza ou possui restrições ao uso de produtos químicos como é o caso da funcionária pública e cliente, Fabiola Maués. “Eu venho aqui pela naturalidade dos produtos e até agora não tive nenhuma reação”.

Ambev tem metas até 2025 

Além das políticas já em funcionamento a cervejaria anunciou quatro metas socioambientais para execução até o ano de 2025, entre elas estão ações climáticas em que 100% da eletricidade utilizada será proveniente de fontes renováveis; gestão da água; agricultura inteligente que promoverá treinamentos para os agricultores; e a embalagem circular - com a implantação de embalagens retornáveis da marca.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.