Terça-feira, 18 de Maio de 2021
ALTERNATIVAS

Microempresários de doces conseguem Páscoa rentável com criatividade e delivery

Produtos temáticos viraram boas opções para aqueles que não queriam ir às lojas atrás de chocolates como em tempos 'pré-pandêmicos'



cakerock_098BEB61-583C-466B-A861-319F3DF0A2B2.jpeg
02/04/2021 às 17:29

Apesar da baixa expectativa de crescimento das vendas, neste ano, a Páscoa foi mais doce para os micro e pequenos empresários, composto por artesãos, culinaristas e doceiros. Potencializados pelo processo de confinamento como forma de proteção ao Coronavírus, que restringe a circulação de pessoas e o funcionamento das lojas tradicionais, as vendas online desse segmento pegaram uma carona na garupa da modalidade delivery e aumentaram o faturamento pascoal dos pequenos empreendedores.

Páscoa no ritmo de Rock



Foi o que aconteceu com a doceira e empresária Helen Botelho, especializada na confecção de produtos de chocolate como brownies, tortas, ovos de Páscoa, bolos e cones trufados, com temáticas ligadas ao Rock’n Roll.

Neste ano, apesar da pandemia, a doceira conseguiu se preparar para atender as demandas da época e oferecer variedades de produtos feitos com chocolate, como novidades para Páscoa. Além dos tradicionais ovos de chocolates caseiros, as vendas online, por encomendas, se dividiram entre outros produtos. “Claro que nessa época do ano nós voltamos as atenções para a confecção de ovos de chocolate, mas também oferecemos variedades de produtos para quem quer sair do tradicional.

Por isso, conforme a demanda, nós confeccionamos vários tipos de kits de produtos feitos com chocolate para atender aos desejos dos nossos clientes. Durante todo o ano, os nossos carros-chefes são os brownies recheados, que também fazem muito sucesso na Páscoa. Mas, realmente, a confecção de ovos de chocolate se mantém firme como tradição da época”, disse a Helen.

Helen considera que, mesmo na pandemia, a Páscoa vai ajudar a incentivar as vendas realizadas durante o ano. “A Páscoa é uma época sazonal. E nas épocas sazonais como dia das mães e natal, nós costumamos massificar a divulgação e as ofertas que acabam por alcançar vários clientes e potenciais cliente. Mas, é a qualidade e o sabor dos produtos que fazemos, como na época de Páscoa, que garantem que eles voltem e tragam novas pessoas para experimentar o nosso sabor”, disse a doceira.

Sobre o desempenho das vendas deste ano, Helen considera que será equivalente ao do ano passado, quando a época de Páscoa caiu durante o período de confinamento e as compras online de produtos da época tiveram um bom crescimento. “Esse ano as vendas estão boas, porque as pessoas já se acostumaram a comprar do pequeno empresário via online.

Com a pandemia, elas procuram os produtos com qualidade e com segurança. Além da comodidade de ter produtos especializados na porta de casa. Então, considero que o desempenho nas vendas da Páscoa nesse ano positivas”, disse a empresária.

Doces em família

Já a empresária Clarinda Alencar, responsável pela confecção de doces temáticos, disse que a pandemia atrapalhou bastante as vendas, mas que vai conseguir ter crescimento neste ano. “Tem muitas pessoas com pouca verba. Mas, Graças a Deus as vendas estão deslanchando. Na atual conjuntura o Ovo de Páscoa não é considerado um item essencial. Mas, com a pandemia as pessoas estão valorizando os pequenos empresários. Então está dando para vender”, disse.

Entre os produtos oferecidos por Clarinda estão o ovo de chocolate na colher, doces e salgados. “Estamos trabalhando apenas com os ovos de colher, meia banda que são os mais tradicionais. Mas, após a fase da páscoa continuamos com bolos e salgados. Passando essa época vamos nos preparar também para as próximas festas comemorativas”, disse a doceira. 

Sobre o crescimento nas vendas, a doceira considera que será melhor que no ano passado. “ Acreditamos que teremos uma melhora em relação ao ano passado. Estamos trabalhando bastante com as mídias sociais. Tivemos um aumento de 30% da produção em relação ao ano passado e acredito que teremos boas respostas neste ano”, disse Clarinda

Empresas especializadas

Quem saiu ganhando com a abertura das atividades do comércio, nesta época de Páscoa, foram as empresas de grande porte especializadas na venda de chocolates. Em uma das franquias que atua em Manaus, o proprietário disse que vai conseguir zerar o estoque. “Nós nos preparamos muito para essa época. Ano passado tivemos uma boa procura, mas nesse ano, vamos conseguir zerar o estoque. Trabalhamos com uma franquia especializada em chocolates e tivemos uma grande procura nos últimos dias para a Páscoa. Está superando as expectativas. Nós achávamos que íamos passar por dificuldades, mas está surpreendendo”, disse o empresário Arthur Sanches.

Com um crescimento de 30% esperado para fechar a época de Páscoa, Arthur disse que a vantagem foi que a empresa se preparou com estoque suficiente para atender ao mercado. “ Nós começamos a nos preparar 8 meses antes da Páscoa. Temos produtos variados e todos os anos temos novidades para os clientes. Vamos fechar com bons resultados esse período de Páscoa”, disse. 

Queda

O desempenho de vendas da Páscoa para as lojas do centro comercial de Manaus, como lojas de departamentos e supermercados, não teve o mesmo resultado obtido pelos pequenos e micro empresários e lojas especializadas em venda de produtos de chocolate. É que com as incertezas da pandemia, as principais lojas de departamentos e supermercados ficaram com o estoque desabastecido. Além disso, enfrenta crises com o fornecimento de embalagens que atinge todos os setores comerciais. Foi o que alertou no início do mês, o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio /AM), Aderson Frota. “ Infelizmente, nós vamos ter uma queda nas vendas dessa Páscoa. Primeiro porque nós estamos desabastecidos. Nós passamos aqueles mais de dois meses fechados e as empresas não puderam se reabastecer. No momento seguinte, em que retomamos no começo de março, a reabertura do comércio, os nossos fornecedores que estavam fechados”, disse o empresário no dia 26 de março sobre as expectativas de vendas da Páscoa.

No Centro de Manaus, a maioria dos lojistas obedeceu ao feriado da sexta-feira da paixão e não abriu as portas. Na Avenida Eduardo Ribeiro, tradicional via de vendas de produtos no centro de Manaus, o movimento foi muito baixo, mesmo nas lojas de departamentos que tem como foco de venda, nessa época do ano, os ovos de chocolate.

Nas lojas localizadas na rua dos Andradas até a esquina da Avenida Joaquim Nabuco, as lojas especializadas em vendas de artigos para festas e doces, que nesta época do ano fervem com a venda de ovos de chocolate, estavam vazias.

No centro, os vendedores ambulantes aproveitaram o movimento da compra do pescado para a Páscoa para venderem ovos de chocolate ao preço de R$10,00. “ As pessoas estão comprando, estou conseguindo vender. Estamos vendendo a esse preço porque muita gente não a comprando ovos de chocolate, prefere comprar o peixe. Estou vendendo mesmo para poder conseguir comprar o leito e as fraldas das crianças. Para ajudar como uma fonte extra”, disse o vendedor.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.