Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
DESEMPENHO

Pesquisa aponta baixa qualidade de acesso à internet na região Norte

Segundo o NIC.br, o Norte possui os piores indicadores quanto à infraestrutura, à qualidade da internet e oferta à população



show_1_B92B0189-BB0F-4E69-8C6A-1F0CADFA24F7.jpg Foto: Arquivo/AC
01/10/2019 às 16:02

O mundo caminha a cada dia com maior velocidade rumo digitalização. Serviços bancário, vendas, dentre outros, hoje, estão ainda mais próximos do consumidor através da internet.

Mas, em contrapartida a baixa qualidade do acesso na região Norte foi constatada através de um levantamento realizado pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) em conjunto com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).



O estudo verificou o perfil do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), avaliando também a oferta e acesso a internet e a sua utilização, como disse o Analista de pesquisas, Winston Oyadomari.

“São uma série de temáticas sobre tecnologia, qual a infraestrutura e os usos das tecnologias. Aqui citamos alguns indicadores quando nós olhamos especificamente para região Norte”, explica.

No levantamento, é possível visualizar que o acesso à internet na região é predominantemente feito por meio do aparelhos de celulares (63%), mas, para as crianças, ele é considerado baixo em relação ao restante do Brasil (68%).

 A maior preocupação apontado pelo NIC.br está no acesso à internet em escolas rurais, que no Norte é de apenas 14%, em comparação com a segunda pior colocação, o Nordeste, evquivalene a mais que o dobro do alcance (31%) de escolas conectadas.

Uma opção para solucionar este impasse seria o acesso por redes públicas, ofertadas gratuitamente pelos municípios. No entanto, o Norte possui os piores indicadores, com apenas 36 telecentros e 38 prefeituras com conexão gratuita via wi-fi.

Além disso a latência da internet - que é a velocidade de tráfego de dados - é o mais baixo dentre as regiões do país.

Prejuízos

Um dos setores mais afetados pela precariedade do acesso é o comércio e para o presidente em exercício da Fecomércio/AM, Aderson Frota, essa dificuldade inviabiliza a realização de serviços básicos como a emissão de notas para o consumidor.

“Nós temos um serviço de internet péssimo que além de atrapalhar, dificulta. Às vezes você tem até dificuldade para emitir uma nota fiscal, porque hoje ela tramita pela Secretaria da Fazenda, então quando a internet está ruim o comerciante fica sem poder emitir nota fiscal de venda”, relatou o presidente.

Fórum de internet no Brasil

Essas problemáticas serão discutidas na 9ª edição do Fórum de Internet no Brasil, que inicia hoje (1º) e segue até o dia 4 de outubro, no Centro de Convenções Vasco Vasques (Av. Constantino Nery, 5001 - Flores).

Contando com a presença de autoridades do governo, empresas nacionais e internacionais, acadêmia, além de representantes do terceiro setor, no intuito de buscar soluções para problemas relacionados à qualidade e oferta de internet no território nacional.

Na programação, estão previstas palestras, workshops e atividades voltadas para temas, como: direito na Internet, proteção de dados, empreendedorismo e infraestrutura na região Norte.

O evento é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo endereço eletrônico: forumdainternet.cgi.br. O evento poderá também ser acompanhado através do canal no YouTube do CGI. br.

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.