Sábado, 28 de Novembro de 2020
Comércio

Venda de ovos de chocolate deve diminuir nesta páscoa

Supermercados estão um pouco mais otimistas quanto às vendas da Páscoa porque estão com as portas abertas durante a quarentena, embora os clientes estejam apertando o orçamento



1594552_F9276E99-CD15-4068-9942-AA5A1F4793F4.jpg Foto: Cinthia Guimarães
06/04/2020 às 21:15

Faltam poucos dias para o domingo de Páscoa, que este ano será celebrado no dia 12 de abril. O feriado é um das datas tradicionais no calendário sazonal das empresas, porém com o isolamento social causado pela coronavírus (Covid-19) as expectativas não são animadoras. De acordo com o Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), é esperada uma queda de 80% na intenção de compra de produtos de ligados à data.

“Vamos estar fechados e enfrentando o período mais crítico da pandemia, então muita gente não vai ter recurso suficiente para comprar ou vai segurar”, afirmou o presidente da Câmara Dirigente dos Lojistas (CDL), Ralph Assayag.



O presidente da CDL conta que a preocupação de muitos associados é quanto ao que fazer com os ovos de chocolate que foram comprados. “Muitos compraram acreditando que iriam fazer a venda. Agora, vai ter que se vender para não vencer o ovo de páscoa”, relatou.

O cenário de incerteza afeta diretamente às empresas, que acabam demitindo funcionários. “Muita gente vai estar preocupada porque infelizmente vai pegar as contas no mês abril ou no mês de maio, então, essa pessoa não vai querer gastar, ela vai segurar. Não sabemos o que pode acontecer”, acrescentou.

Supermercados

O setor de supermercados sofre os impactos da pandemia de uma maneira mais branda, uma vez que o alimento é essencial para a população.

A administração do Superatacado Nova Era se preparou para a Páscoa e afirma que as expectativas são boas. Em 2019 o estoque de ovos acabou antes da data e, por isso, este ano o superatacado aumentou a quantidade e variedade de produtos.

“O que mudou este ano foi a adaptação ao novo momento, que exige de todos a cautela de ficar em casa, em isolamento social. Para isso, o Nova Era investiu nas redes sociais, disponibilizando números de whatsapp para que os pedidos sejam feitos com antecedência e apenas retirados na loja, seguindo todas as recomendações dos órgãos de saúde”, disse a gerente de compras, Nicéia Chagas.

“Estamos otimistas e acreditamos que, mesmo no atual cenário, em que recomenda-se que as pessoas permaneçam em casa para se prevenir contra o coronavírus, as vendas serão boas”, afirma otimista.

Para dar maior segurança e comodidade aos clientes, o Nova Era está oferecendo como alternativa para as compras de Páscoa a venda pelo aplicativo de mensagem Whatsapp. O cliente envia sua lista de compras e agenda o dia e a hora para ir até a unidade do supermercado efetuar o pagamento e retirar os itens.

O Pátio Gourmet tem uma produção própria de ovos gourmets. Para estes, estão sendo feitas promoções como na compra de um ovo o outro sai por 0,01 centavo. O objetivo é que as pessoas possam presentear algum familiar ou amigo.

Para dar mais comodidade aos clientes e contribuir com as orientações dos órgãos de saúde de evitar as aglomerações, o Pátio Gourmet está disponibilizando canais alternativos para as pessoas fazerem suas compras.

Um deles é o e-commerce do Pátio Gourmet. O cliente faz suas compras e recebe em casa. Outra opção é a compra pelo Whatsapp. O consumidor envia sua lista de compras e no dia e hora agendado passa em uma das duas unidades do Pátio Gourmet na Djalma Batista e Morada do Sol para efetuar o pagamento e retirar.

Pequena Empresa

Gustavo Rodrigues de Castro, 23, é empreendedor na La Barca Gourmet. Ele conta que a ideia de fazer brigadeiros em barca parecidas com as que vêm sushi surgiu em 2016, quando ainda estudava.

Ele vende barcas de chocolate, pote brownie, pote brownie, ovo de chocolate e outras delícias tipicamente consumidas no período da Páscoa. Esta época não tem sido fácil para ele.

“As vendas estão baixas, o que eu fazia em uma semana estou fazendo em duas semanas. As vendas estão fracas, demandas diminui cerca de 30%”, conta o empreendedor.

Ele afirma que as expectativas estão baixas. Tanto que iria colocar à venda 100 ovos este ano, mas estará disponibilizando somente 60 unidades.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.