Sexta-feira, 25 de Junho de 2021
PIONEIRISMO EQUINO

Primeiro laboratório de reprodução equina promete revolucionar setor no Amazonas

Inaugurado na Fazenda Gavião, na estrada de Iranduba, o laboratório pioneiro na inseminação artificial irá facilitar a vida de criadores de cavalo em todo o Amazonas



71c83f97-3236-4da3-89e1-fc73bcf6e1e2_755550A6-D09A-4E82-B4FC-DBC5D689FB9D.jpg Foto: Gilson Mello
17/05/2021 às 14:04

O primeiro laboratório de reprodução equina do Amazonas foi inaugurado na Fazenda Gavião, situada no ramal do Janauary, na estrada de Iranduba, no domingo (16). O projeto, primeira iniciativa no estado, permitirá uma interligação entre os criadores de cavalo do país e facilitará os trabalhos de proprietários de cavalos do estado e do interior do Amazonas.

Além da inseminação artificial, o projeto oferecerá outros serviços que prometem revolucionar a equinocultura no estado. O médico veterinário e responsável pelo laboratório, Marcus Vinicius, destaca que o negócio representa um grande passo para todos os criadores de cavalos do Amazonas. “Antes não havia essa possibilidade tanto do envio de sêmen quanto do recebimento de sêmen de animais que estão no sul e nordeste do Brasil, por exemplo, se o criador quisesse um filho de determinado cavalo. Então, esse é o grande avanço para o estado que o laboratório vai proporcionar”, destacou.



De acordo com o médico veterinário, que é o único no estado a prestar esses serviços, o mercado tem mudado e o laboratório veio para facilitar não só a vida dos criadores, mas também a conexão com o resto do país através do envio e recebimento de sêmen. 

“Esse é pontapé para que a região possa se tornar independente no quesito de compra de cavalos e recebimento de sêmen e embriões para que possamos trabalhar aqui. As próximas perspectivas para o laboratório é justamente se tornar referência na reprodução de equinos aqui no Norte, é divulgar o nosso estado, principalmente o eixo Roraima-Amazonas, para o restante do Brasil, porque hoje em dia ninguém reconhece o Amazonas como sendo um estado apto a realizar reprodução de equinos”, explicou Marcus.


Laboratório promete revolucionar setor no Amazonas. Foto: Gilson Mello

Compradores

Ainda segundo o veterinário, os serviços têm o reconhecimento e aceitação por parte dos criadores pela oportunidade que eles podem gerar em um futuro próximo de evolução da equinocultura no estado.

O criador de cavalos da raça quarto de milha José Roberto Bezerra Moreira foi o primeiro comprador do centro de reprodução equina. Ele contou que amigos tentaram convencê-lo de que a inseminação não funcionaria. “Nunca tinha visto o nascimento de um animal inseminado. Mas você deveria vê-la hoje, está linda”, disse. 


Fazenda Gavião, onde fica localizado o laboratório. Foto: Gilson Mello

O advogado Rodolfo Cabral, proprietário de cavalos de competição, afirmou que o custo da reprodução de cavalos era muito caro, em comparação à possibilidade de inseminação por meio do laboratório.

“Antes, precisávamos trazer um veterinário de fora, o que gerava um custo muito alto. Ele ficava pouco tempo aqui, inseminava as éguas e acabava não dando certo. Uma das grandes vantagens do laboratório é, que, como os animais vão ser acompanhados por mais tempo, a probalidade de sucesso é muito maior”, afirmou.

Inseminação 

De acordo com Marcus, a equipe do laboratório coleta o sêmen do cavalo, após higienização do pênis do animal. O sêmem diluído é levado ao laboratório e analisado, para confirmação da capacidade do material coletado de emprenhar uma égua. 

“A análise indicará se o sêmen está em condições de ser enviado ou não, o que geraria a necessidade de eu coletar outra dose ou tratar o garanhão, em decorrência de um eventual problema”, disse.


Processo de inseminação artificial. Foto: Gilson Mello

Um produto à base de leite em pó é utilizado para provocar diluição no sêmen, o que permite que o sêmem diluído possa inseminar mais de uma égua. “A quantidade depende do sêmen. Dá para inseminar até sete, oito éguas”, afirmou o veterinário. 

O sêmen, após coletado, é conservado em uma temperatura próxima de 36 graus. Para ser enviado a determinadas localidades, o material pode ser conservado em quinze ou cinco graus, a depender do tempo de conservação pretendido. 

Durante a inauguração do laboratório, houve esclarecimento sobre aspectos da reprodução e detalhamentos sobre os serviços prestados pelo novo ‘Centro de Reprodução Equina Fazenda Gavião’. Entre os serviços oferecidos pelo laboratório estão a coleta e congelamento de sêmen, transferência de embrião, diagnóstico de gestação, além da coleta e envio de sêmen para qualquer local do país, um grande marco para reprodução e criação de cavalos no estado.


Equipe e familiares do laboratório na Fazenda Gavião. Foto: Gilson Mello


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.