Domingo, 29 de Novembro de 2020
Entrevista

Sebrae oferece apoio aos pequenos e micro empresários com atendimento online

Mais de 5 mil micro e pequenos empresários foram atendimentos de forma virtual pelo Sebrae, até o presente momento. A superintendente do Sebrae-AM, Lamisse Said Cavalcanti fala sobre a estratégia da instituição em entrevista a seguir.



WhatsApp_Image_2020-04-01_at_18.07.11__1__3F605F03-091A-4320-B92E-60592880B1B7.jpeg Divulgação
02/04/2020 às 10:26

 

O Sebrae Amazonas está com seus atendimentos 100% online. A medida foi adotada para preservar os clientes e funcionários neste momento em que o Coronavirus ataca a sociedade deixando um rastro de contágios e mortes nacionalmente. A decisão adotada pela diretoria da instituição dirigida pela superintendente Lamisse Said Cavalcanti, é por tempo indeterminado, até que as autoridades da área de saúde do Estado e do município determinem o fim da quarentena em vigor.

Na primeira semana de atendimento online 5444 pessoas, a maioria micros e pequenos empresários, foram atendidos por 72 analistas do Sebrae especializados em diversas áreas como: auxilio do governo para MEI; auxílio do governo para informais; inscrição municipal; como obter crédito; declaração do MEI; orientação sobre crédito na Afeam; e orientação sobre o EAD Sebrae, os mais procurados.



Durante a quarentena do Sebrae, a estimativa da superintendente Lamisse Said Cavalcanti é de que haverá como ajudar as micros e pequenas empresas a se reinventarem, a partir da nova realidade do mercado, com o objetivo de evitar a quebra delas e o desemprego. "Estamos todos trabalhando online para combater os efeitos do Coronavirus na economia", disse Lamisse Said Cavalcanti. Leia a entrevista. 

1) O que representa estar com todas as atividades do Sebrae Amazonas online?

Uma estratégia para continuar assistindo os pequenos negócios em um momento totalmente atípico, de incertezas e preocupações, seja pelo aspecto da saúde pública, bem como pela redução do consumo das famílias que gera impacto negativo na economia.  O SEBRAE/AM mais do nunca está ao lado dos pequenos negócios ajudando a superar essa crise.

2) Por que foi tomada a decisão de retirar o atendimento presencial?

Para cumprir o que determina a Organização Mundial da Saúde (OMS) e as determinações dos órgãos de saúde estadual e municipal, e, assim, preservar a saúde dos clientes e dos funcionários.

3) De que maneira o Sebrae Amazonas está atendendo aos seus clientes (micros e pequenos empresários)?

Estamos operando em sistema home office, todo o nosso atendimento, na capital e interior, está sendo realizado por meio digital. Os nossos clientes podem acessar nossos serviços e atendimento remotamente, como:

-Pelo fale conosco através do Whatsapp: http://bit.ly/WhatsappsebraeAM e /ou 984352660;

-EAD : https:// www.sebrae.com.br/amazonas;

-Fale com um especialista : https://www.sebrae.com.br/sites/portal/faleconosco

-Central de Relacionamento: 0800-570-0800;

-Consultorias a distância: Contábil, financeira, Mídias Digitais e Marketing –contato para agendamento via Central de Relacionamento.

4) Que tipo de cursos de capacitação online estão sendo oferecidos aos empresários e seus funcionários, considerando que há lacunas de conhecimentos de como trabalhar eletronicamente/digitalmente ?

 Na plataforma do EAD temos mais de 120 cursos disponíveis, entre eles: Como aumentar suas vendas; Como desenvolver negócios inovadores; Como elaborar um plano de negócios; Como ter ideias criativas e inovar na pratica; Como turbinar suas vendas; Customer success - como conquistar e manter clientes; Estratégia financeira para o crescimento; Gestão de pessoas; Gestão empresarial integrada; Planejamento estratégico para empreendedores.

 5) O governo do Amazonas decretou o Estado de Calamidade Pública e a Prefeitura Municipal também. Por quanto tempo o Sebrae deverá ficar em quarentena ?

Por hora, o tempo é indeterminado, o retorno vai depender da evolução ou não do Covid-19 em nosso estado e das orientações das autoridades da área de saúde, de forma a não colocar em risco a saúde e segurança dos nossos clientes e funcionários. Esperamos que as medidas adotadas surtam efeito o mais rápido possível.

6) De que forma o Sebrae Nacional está auxiliando tecnicamente as atividades do Sebrae Amazonas, neste momento?

Suporte técnico, articulação de políticas públicas em prol dos pequenos negócios especialmente no que se refere a tratamento taributário diferenciado neste momento e oferta de crédito para garantir capital de giro às empresas, inclusive ampliando o montante do FAMPE – Fundo de Aval das Micro e Pequenas, para fins de prestar garantias as operações de crédito aos pequenos negócios.

7) Segundo decisão do Governo Federal, 50% da receita do Sistema S será retirada por um período. Como isso afeta as atividades do Sebrae Amazonas?

Afeta diretamente. Contudo, em parte já foi resolvido. Não haverá redução da receita do SEBRAE, o recurso será alocado para garantir operações de crédito para os pequenos negócios por meio do Fundo de Aval das Micro e Pequenas Empresas - FAMPE. Tão logo, tenhamos essa informação consolidada comunicaremos melhor para a imprensa.

8) Que medidas estão sendo adotadas pela diretoria regional para equilibrar as contas da instituição e não afetar a demanda do mercado por conhecimentos necessários para enfrentar a crise do Coronavírus?

Já traçamos um plano, contudo, aguardamos as tratativas que estão sendo feitas entre o Sebrae Nacional e o Ministério da Economia. Como já dito, provavelmente o corte anunciado de 50% não ocorrerá da forma que foi anunciada pelo Governo Federal, mas um redirecionamento para apoio nas operações de crédito dos pequenos negócios.

9) Haverá algum tipo de redução salarial dos funcionários do Sebrae Amazonas durante o período de vigência da crise do Coronavirus?

Não. Haverá redução de outros custos, como energia, material de expediente e transporte, visto que o nosso atendimento está sendo 100% digital, operacionalizado da casa dos funcionários. Vale destacar que os funcionários continuam trabalhando, sistema home office.

10) Segundo várias análises do mercado o ramo de turismo, alimentação fora de casa, transporte, entre outros do comércio, estão sendo fortemente afetados. Que tipo de orientações estão sendo dadas pelo Sebrae aos empresários dessas áreas de micro e pequeno porte para superar a crise e não quebrarem, por falta de capital de giro?

Consultores especialistas estão mantendo contato com os empresários e prestando atendimento e orientações por meio de consultoria online, além disso, o Sebrae Nacional está articulando com vários agentes financeiros estratégias diferenciadas para atendimento desse público, incluindo  a ampliação do Fundo de Aval das Micro e Pequenas Empresas – FAMPE, para amparar as operações de credito junto as instituições financeiras. A AFEAM – Agencia de Fomento do Estado do Amazonas, já anunciou que  o seu atendimento será online durante o período de quarentena, visando atender a demanda dos clientes.

11) O Sebrae tem estatísticas sobre as áreas mais afetadas na economia amazonense, a partir dos seus clientes?

São as atividades de comércio varejista em geral (alimentos, vestuário, bebidas, armarinhos, brinquedos) e de serviços (salão de belezas, clínicas médicas, pet shop, restaurantes, bares, lanchonetes).

12) Qual é a orientação da cúpula do Sebrae Nacional neste momento de combate aos efeitos provocados pelo Coronavirus na economia, especialmente junto aos micros e pequenos empresários do Amazonas?

Cada Sebrae em seu respectivo estado tem autonomia para atuar de acordo com a realidade econômica local e, nesse momento, com observância as orientações dos órgãos oficiais da saúde de cada Estado. Além do foco no atendimento digital, diversos serviços e conteúdos digitais e atendimento remoto, o Sistema Sebrae está promovendo a campanha “Compre do Pequeno”, visando estimular a compra de pequenas comerciantes, mercadinhos localizados próximos das residências, bairros e comunidades. Ressaltamos que os pequenos negócios, bem como, os pequenos produtores estão sendo orientados a se organizarem para fazerem vendas via delivery, principalmente, nesse momento de restrição de circulação.

Especial para A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.