Terça-feira, 07 de Dezembro de 2021
Serviço Especializado

Serviços diferenciados para pets ganham espaço no mercado

Creches, hotel, móveis, festa de aniversário... Animais domésticos estão cada vez mais inseridos no ambiente familiar



WhatsApp_Image_2021-08-09_at_13.49.00_123A2426-F2D5-4174-B2C4-787097466B54.jpeg Foto: Gilson Mello
09/08/2021 às 14:19

O isolamento social é a realidade que muitos brasileiros começaram a vivenciar a partir da chegada da pandemia da Covid-19. As pessoas passaram a ter que se adaptar a estar longe de amigos e família, e com isso, muitos brasileiros acabaram adotando animais domésticos para terem uma companhia durante a quarentena.

No Amazonas, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem cerca de 548 mil residências com pelo menos um cachorro e 243 mil com pelo menos um gato. O país é o terceiro maior no mundo em população total de animais de estimação, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (ABINPET). 
Segundo a associação, a criação dos animais domésticos se tornou algo terapêutico durante a pandemia e a forma como a família brasileira se estrutura nos tempos modernos também dá abertura para a integração de um animal no seio familiar, principalmente quando muitos casais escolhem não ter filhos, ou ter apenas um, e buscam ter um pet.  Essa preocupação de tratar o animal como um membro da família resultou em um investimento maior na alimentação e saúde dos animais.



Por um período, durante o isolamento, a busca por serviços para os pets teve uma leve queda, mas com a reabertura, alguns trabalhadores do setor perceberam a chegada de novos clientes. Mirian Picanço, responsável pelo setor de creche e hospedagem do Petzenda comenta sobre essa procura. “A gente trabalhou durante o isolamento mais severo com nossos clientes fixos, mas depois que voltamos a funcionar 100%, percebemos a chegada de clientes novos”. 

A Petzenda (@petzenda), localizada na Avenida Professor Nilton Lins, bairro Flores, é um complexo que oferece diversos serviços para cachorros, além da clínica veterinária, no mesmo espaço funcionam uma clínica dermatológica para cães, além de possuir uma creche e hotel para cães e um restaurante para os clientes que forem visitar com seus companheiros de quatro patas. 
A socialização dos animais se tornou um dos serviços mais procurados, Mirian conta que a maioria dos cachorros atendidos pelo complexo nunca tinham tido contato com outros cães, e que isso é importante para o desenvolvimento deles e é essencial para que não fiquem estressados ou agressivos. Além disso, as pessoas que forem ao restaurante e consumirem um valor mínimo, podem desfrutar da piscina com seu animal. 

 


A inclusão dos pets no seio familiar abriu espaço para a criação de outros serviços especializados. O gosto por levar bem-estar e experiências diferentes reflete no mercado da criação desses novos serviços e produtos criados por empresas pequenas durante a pandemia. A Petfika (@petfika) é uma dessas empresas especializadas em adaptação de espaços para gatos e cachorros. 
Criada em junho de 2019, começou oferecendo a “Gatificação”, forma como é chamada a adaptação doméstica para gatos, com playgrounds, rampas e arranhadores. O CEO da empresa, Fernando Martins, começou fazendo um arranhador para o seu próprio gato, ele enxergou a necessidade do felino de se exercitar, por já ser idoso e passar o dia todo deitado. Depois de perceber uma melhora no bem-estar e desestresse, ele observou nisso uma oportunidade de empreender. Hoje os serviços já incluem playgrounds completos, rampas de acessibilidade para animais se movimentarem com mais conforto, além de arranhadores adaptados aos móveis e comedouros suspensos. 

Foi também pensando em como as pessoas tratam os seus pets como filhos, que a Anne Oliveira criou o Bolo Para Cachorro e Gato (@boloparacachorroegato), um buffet especializado em ‘kit festa’ com cardápio personalizado para animais. O menu inclui bolo, salgadinhos, churros, coxinhas e outros alimentos típicos de festa de aniversário, porém feitos com frutas e produtos naturais para comemorar o aniversário dos cachorros, gatos, pássaros e possui vários tamanhos e preços, além de poder ser personalizado com o tema que o cliente quiser.
Assim como Fernando da Petfika, a Anne, que é acadêmica de Medicina Veterinária, também começou o empreendimento fazendo para sua própria cachorrinha. “Postei na internet, as pessoas começaram a perguntar onde eu tinha comprado e falei que eu mesma tinha feito. Começaram a perguntar sobre valores, só que eu não fazia ideia de quanto cobrar, então eu conversei com minha família sobre abrir uma lojinha on-line e eles me deram total apoio”. 
E desde então, Anne começou a fazer cursos sobre culinária destinada a animais, e hoje oferece além das receitas regulares, comidas seguras para quem tem um bichinho com diabetes ou alguma alergia. 
em crescimento
Uma projeção feita pelo Instituto Pet Brasil aponta que o setor pet deve crescer ainda mais até o fim do ano, somente no primeiro trimestre de 2021 e poderá fechar com alta de 13,8%. A maior parte das vendas do setor, cerca de 48,1%, são representadas pelos pequenos e médios pet shops. O país permanece no top 10 do ranking mundial de mercado pet, porém, caiu para a 7º colocação em virtude da desvalorização da moeda, ficando atrás do EUA, China, Reino Unido, Alemanha, Japão e França, respectivamente. O crescimento em relação a 2019 foi de 15,5% no faturamento no ano passado.

Mercado no Brasil
As vendas cresceram 13,5%, incluindo um faturamento de R$ 40,1 bilhões, levando o Brasil para o segundo lugar do ranking mundial de faturamento no setor, atrás somente dos Estados Unidos. A humanização dos animais foi um ponto que influenciou no crescimento do mercado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.