Terça-feira, 07 de Dezembro de 2021
Retorno às aulas

Aula presencial: mais de 230 mil alunos voltam nesta segunda-feira para as escolas

O retorno acontece para todas as modalidades de ensino - infantil, fundamental, médio e EJA- e em todos os três turnos



e97bd50f-f2ef-46eb-9b09-260a46dad924_A077887C-CCB2-4A19-BFC4-F7DA3C56AACD.jpg Fotos: Gilson Mello
23/08/2021 às 09:07

A partir desta segunda-feira (23), mais de 230 mil estudantes de 235 escolas retornam para as aulas 100% presenciais na capital amazonense. O retorno acontece para todas as modalidades de ensino - infantil, fundamental, médio e EJA- e em todos os três turnos.

De acordo com a titular da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc-AM), Kuka Chaves, o retorno 100% presencial aconteceu graças ao avanço da imunização contra Covid-19 para os profissionais da educação e sobretudo, a ampliação da cobertura vacinal aos adolescentes de 12 e 17 anos.

"É um retorno 100% seguro. Deixamos claro que esses alunos já estavam vindo para escola desde maio, no formato híbrido. E agora com o 100% presencial, os protocolos continuam com a utilização de máscaras dentro da escola; lavagem das mãos na chegada da escola ou no período em que os alunos fazem suas alimentações; uso de álcool em gel. Além de termos toda uma equipe prepara para monitorar o distanciamento social nas horas de entrada, saída intervalos", descreveu a secretária.

Kuka Chaves, titular da Seduc-AM | Foto: Gilson Mello 

Segundo dados do Vacinômetro Manaus, até a manhã desta segunda (23), 38.659 profissionais da educação já receberam pelo menos a primeira dose da vacina, o percentual vacinado é de 144% em relação a população estimada desta categoria que era de 26.930. Já em relação aos adolescentes, desde o início da vacinação da faixa etária em Manaus, 131.421 já foram vacinados.

A secretária acrescenta ainda que todas as unidades escolares estão preparadas para caso algum profissional da educação apresente sintomas de Covid-19.

"Qualquer um de nós está à deriva de poder pegar a Covid-19. Os profissionais tem todo um protocolo interno na escola, se algum aluno ou professor apresentar qualquer sintoma ele já imediatamente redirecionado a FVS [Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas] que faz todo o controle, aplica todos os testes para verificar se houve ou não a contaminação. No caso de uma pessoa testar positivo, esses alunos são liberados no dia e a sala passa por uma sanitização pra poder voltar ao retorno normal", comentou.

Retorno no interior

Kuka Chaves destacou que o retorno 100% presencial no interior do Amazonas só irá acontecer no dia 8 de setembro devido a logística de abastecimento que alguns municípios possuem.

"Precisamos de mais tempo pela questão logística, para abastecer as escolas, levar os insumos, tem a questão de merenda, os itens de protocolo de segurança. Tem municípios que levamos de 25 a 30 dias para abastecer. A distribuição para todos os 61 municípios leva um trabalho mais precioso, não podemos deixar de assisti-los", ressalta Chaves.

Expectativas de melhora no ensino

Esta é a primeira vez que as aulas retornam 100% presencialmente desde o início da pandemia. Para a estudante de 13 anos, Thayna de Moraes Rosa, a adaptação para o ensino remoto dificultou seu processo de aprendizagem.

"Senti certas dificuldades estudando em casa, principalmente na hora de tirar dúvidas sobre algum assunto. Muitas vezes não entendíamos. E, para mim, os professores explicam melhor no formato presencial", contou a estudante.

A estudante Thayna de Moraes tem altas expectativas na melhora do ensino no formato presencial | Foto: Gilson Mello

Estas dificuldades de adaptação também foram notadas pela professora de Artes e Ensino Religioso, Claudia Cardoso do Nascimento, de 44 anos. Segundo a educadora, que leciona na a Escola Estadual Cacilda Braule há sete anos, aproximadamente 50% dos alunos tiveram que receber atenção especial para não ficarem para trás.

"Tivemos uma semana para nos adaptar ao formato digital, muitos professores não tinham condições, estrutura e nem experiência com esse formato. Além disso, apenas 50% dos alunos conseguiram acompanhar. Para o restante, tivemos que fazer um atendimento individual, com vídeos, aulas diferencias até eles se adaptarem. Essa dificuldade foi constante. Principalmente na disciplina de Artes, por ter a necessidade da prática", relatou a professora.

Importância dos protocolos

A professora Claudia Cardoso acrescentou ainda que durante suas aulas, sempre que possível, ressalta a importância dos estudantes não esquecerem de obedecer os protocolos sanitários. Do ano passado até este momento, a educadora já perdeu cinco membros de sua família.

Claudia relembra perdas na família para Covid-19 | Foto: Gilson Mello

"Eu moro com meu esposo e mais três filhos. Nesse período ficamos totalmente isolados e respeitando os cuidados. Não peguei Covid-19, mas tive cinco familiares que faleceram por conta da doença. E em janeiro, tive que cuidar de seis pessoas que pegaram Covid-19. Tento total certeza de como é essa doença. Toda vez que vejo algum aluno sem máscara, tento orientar. É muito doloroso para mim, faz sete meses que perdi familiares, ainda estou processando essa perda", relembrou emocionada.

Claudia Cardoso ressaltou a importância do retorno presencial, com toda a população vacinada e ainda sim, obedecendo aos protocolos de saúde.



News b9c859f0 b845 415e 97aa d9fe4eb65dc1 96581f6b 36a1 4a7c a5d9 8f8c56b0b256
Repórter de A Crítica
Amazonense, nascido e criado em Manaus. Graduado em Jornalismo e mestrando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.