Domingo, 05 de Dezembro de 2021
Investimentos

Centro Universitário Fametro busca expandir ensino de qualidade para fortalecer o Amazonas

Além das cinco unidades na capital, o centro universitário possui unidades nos municípios de Tabatinga, Parintins, Tefé, Coari, Itacoatiara e Manacapuru;



_MG_7202_65CF4494-8810-4AD3-B2C6-A64E1338F067.JPG Foto: Gilson Mello
06/11/2021 às 19:40

Investimento na infraestrutura e na formação dos colaboradores foi o que norteou o planejamento do Centro Universitário Fametro durante a pandemia do coronavírus. Ainda que muitas universidades utilizassem os recursos tecnológicos como formas de economizar gastos, a Fametro navegou contra essa maré e não se limitou em adquirir ferramentas e plataformas para que a formação dos estudantes de ensino superior fosse prejudicada.

De acordo com a pró-reitora acadêmica e vice-reitora da Fametro, Cinara Cardoso, o período pandêmico foi bastante desafiador principalmente para a educação de nível superior. Entretanto, a Fametro conseguiu manter as atividades sem uma grande evasão de alunos, mesmo com o ensino híbrido.



"Falar de educação justamente no período da pandemia, é falar de grandes desafios e tomadas de decisões. A Fametro se saiu muito bem nesse período porque houve um investimento muito grande em tecnologia e formação de pessoas. Nossas salas passaram a ter computadores, câmeras, toda uma aparelhagem de tecnologia para que as aulas pudessem ser transmitidas. Primeiramente tivemos um processo online e depois híbrido. Houve uma preocupação por parte dos mantenedores em investir em tecnologia. Mas como um instrumento para fazer parte das aulas dos docentes, e não para diminuir ou reduzir os custos. Utilizar essa tecnologia em função da educação e isso possibilitou que a Fametro não tivesse um grande número de evasão de alunos", conta Cinara.

Tropical Hotel e Santa Casa

Parte destes investimentos também foram aplicados no desenvolvimento e aquisição de estruturas que servirão para formação dos próprios estudantes da Fametro. Em 2019, a Fametro adquiriu a Santa Casa Misericórdia por 9,3 milhões. No ano passado, durante a pandemia, o centro universitário foi ainda mais longe e arrematou o Tropical Hotel pelo valor de R$ 91 milhões. Segundo Cinara Cardoso, estas ações fazem parte do projeto de expansão da universidade. 

"A Fametro não colocou um pé no freio dos investimentos. Muitas empresas fecharam, pararam não investiram. Tivemos aí o Hotel Tropical que vai ser um hotel-escola; a Santa Casa de Misericórdia que foi adquirida, investimentos em laboratórios. Inauguramos a parada de ônibus, a Casa Animal, onde será a nossa clínica da Medicina Veterinária. Adquirimos plataformas digitais, desde laboratórios digitais além de plataformas de livros como a Saraiva. Esses são investimentos muito altos", destaca a pró-reitora.

Ainda não há previsão de entrega da reforma da Tropical Hotel e nem da Santa Casa de Misericórdia, mas a pró-reitora ressalta que ambos lugares, a Fametro possibilitará que os estudantes de turismo, gastronomia poderão estagiar no hotel-escola. Assim como, os estudantes da área de saúde poderão estagiar no hospital universitário.

Expansão do ensino superior

Cinara Cardoso acrescenta que o principale objetivo da Fametro é expandir a qualidade de ensino que o centro universitário possui. Hoje, a Fametro possui cinco unidades espalhadas em quase todas as zonas de Manaus. Conforme a reitora afirmou à A CRÍTICA, está prevista a inauguração de mais uma unidade no bairro Compensa, Zona Oeste, para o ano de 2022.

Além das unidades na capital, a Fametro possui unidades de ensino superior em seis municípios do Amazonas: Tabatinga, Parintins, Tefé, Coari, Itacoatiara e Manacapuru. A pró-reitora de ensino ressalta que estas unidades não são pólos de ensinos à distância e sim faculdades de ensino superior presencial. Além de possuir duas unidades fora do Amazonas: em Santarém (PA) e em Boa Vista (RR).

"Estas são faculdades, diferentes de polos. E isso permite que haja cursos presenciais e em EAD. Quando você é pólo, só é possível EAD. Fora isso a Fametro começou o processo de expansão como franquias. Se você quiser ter um polo Fametro, e até final do ano vamos estar com trinta polos como parceiros", destaca.

O objetivo desta expansão, segundo Cinara Cardoso, é proporcionar educação de qualidade e formação de profissionais para que não venham se mudar da capital e sim fortalecer seu município de origem.

"O mais interessante desse projeto de expansão é que você não encontra outras faculdades além das públicas, levando o ensino superior para esses municípios. E qual o objetivo? O objetivo é o desenvolvimento desse município para que esse aluno não tenha que sair de sua cidade natal. Estamos contribuindo para o desenvolvimento desse município. Estamos possibilitando a formação, sonhos e que essa pessoa modifique o entorno da cidade onde ela nasceu e cresceu. É um grande desafio para todos nós, levar educação, levar sonhos", comenta Cardoso.
 

News b9c859f0 b845 415e 97aa d9fe4eb65dc1 96581f6b 36a1 4a7c a5d9 8f8c56b0b256
Repórter de A Crítica
Amazonense, nascido e criado em Manaus. Graduado em Jornalismo e mestrando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.