Terça-feira, 13 de Abril de 2021
Superando a pandemia

Estudante do AM é aprovado na Universidade de Campinas

Ex-aluno do Adalberto Valle, Shogo Shima, 18, conseguiu driblar as dificuldades impostas ao estudo durante a pandemia do novo coronavírus e foi aprovado no curso de Engenharia Mecânica da Unicamp



aaa2_C0D12223-B96B-4878-9D48-71F9E33005B6.JPG Foto: Gilson Mello
03/04/2021 às 06:00

A pandemia do coronavírus afetou diversos segmentos da sociedade. Um dos mais afetados foi a educação e formação do conhecimento em estudantes de todos os níveis de escolaridade. Apesar dos desafios em manter o mesmo nível de estudos realizado antes da pandemia, o jovem Shogo Shima - recém-formado pelo Centro Educacional Adalberto Valle (CEAV)-, conseguiu conquistar um ótimo desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ainda ser aprovado em uma das maiores universidade do país.

Para Shogo, a rotina de estudos foi elaborada com bastante rigor: organizar as leituras; estabelecer metas e priorizar a saúde mental.



"Adotei uma rotina adaptada para mim. Sempre organizava algumas horas do dia para estudar, e com o objetivo claro de aprender, acabei criando interesse em disciplinas que eu não possuía muita afinidade. No começo, foquei nas humanas, e usando resumos bons da internet, livros didáticos e provas de anos anteriores, acabei aprendendo muito. Cada dia eu montava objetivos concisos e possíveis de cumprir. Estudava com base neles. Vale dizer que na maioria das vezes eu não conseguia cumprir tudo do dia, mas valorizei o aprendizado e priorizei a minha saúde mental. Tenho certeza de que isso foi muito importante para o meu desempenho", descreveu Shogo.


Shogo aliou estudo e cuidado com a saúde mental para alcançar objetivos. Foto: Arquivo Pessoal

Questionado sobre quais foram as técnicas usadas para melhorar o desempenho nos estudos, Shogo Shima destaca que o único segredo é procurar todos os recursos disponíveis para estudar e focar em vestibulares específicos do interesse do candidato.

"Acho que não existe outra dica senão estudar, mas acho que é possível criar interesse pelos estudos, nem que seja apenas para estudar matérias da área em que você se identifica. Procure usar todo recurso disponível e útil para você. Pode ser livros didáticos acessíveis na internet, plataformas on-line com videoaulas, resumos, exercícios e simulados, como sites da OBMEP e do Stoodi ou até mesmo o Youtube, onde sempre há videoaulas muito boas de cada assunto. É importante também focar nos estilos dos vestibulares em que se quer prestar, e fazer provas passadas que sempre estão disponíveis na internet", contou o estudante.

Shogo ainda acrescentou que, no caso do Enem, é importante procurar exemplos de redações nota mil, além de ler revistas ou jornais e praticar bem a escrita.

"Por fim, acho muito importante também adotar um método de estudo em que você se sinta bem, porque muitas vezes métodos populares não vão ser tão bons para você. Acabei encontrando o meu por tentativas e erros. Apesar de não ser perfeito, contribuiu muito para não perder o foco e continuar aprendendo", acrescentou Shogo.


Shogo é ex-aluno do Centro de Educacional Adalberto do Valle (CEAV). Foto: Gilson Mello

Aprovação

O estudante de apenas 18 anos foi aprovado para o curso de Engenharia Mecânica na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Apesar de possuir nota suficiente para ser aprovado nos cursos de engenharia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Shogo conta que está quase decidido em optar pela Unicamp.

"Melhorei bastante do ano passado para esse ano, e aumentei a minha média em aproximadamente 75 pontos. Acredito que tenho chance na maioria dos cursos de engenharia, mas estou quase decidido de que optarei pela Unicamp. Não tenho projetos futuros claros, nem sonhos bem definidos. Escolhi Engenharia pelo motivo de querer aprender sobre essa área e, se der, usar o conhecimento adquirido para contribuir positivamente para a sociedade", contou o estudante.

Estímulo para aprender

O bom desempenho de Shogo Shima não é de agora. Quando estava no primeiro ano do ensino médio, o estudante do Adalberto Valle representou o Amazonas na Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), que aconteceu em João Pessoa (PB). Além disso, o jovem também foi aprovado no Programa de Treinamento de Nikkeis no Japão, em 2017. O programa dá a oportunidade para realizar intercâmbios com os alunos das escolas japonesas.

Segundo o coordenador do Ensino Médio, Marçal Filho, o Centro de Educacional Adalberto do Valle (CEAV) busca sempre estimular os estudantes ao fornecer aulas de reforço, aulas específicas para vestibulares e também incentivando a participação dos estudantes em olimpíadas científicas. O acompanhamento para êxito no Ensino Médio, segundo Marçal, vem desde o 9º ano.


Foto: Gilson Mello

"Na verdade é um erro achar que o preparo para o aluno que vai fazer Enem, Unicamp, universidades fora do país e até o [vestibular] Macro da Universidade do Estado do Amazonas, ocorra somente na terceira série do Ensino Médio. A preparação acontece desde o 9º ano, quando nossos alunos do CEAV sobem para o terceiro piso, onde funcionam do 9⁰ ano a 3ª série do Ensino Médio sob nossa Coordenação. A partir de então, nossos alunos são sempre inscritos em olimpíadas científicas, desafiados a participarem de aulas de reforço ou nivelamento, 'aulões' preparatórios específicos para os mais diversos vestibulares, simulações e também de ações socioeducativas", contou Marçal, destacando que aluno é o maior responsável pelo sucesso dele e que os professores apenas mostram o caminho.

Adaptação

O professor de matemática do CEAV, Walter Lucas, contou que todos os profissionais da instituição de ensino enfrentaram diversos desafios para se reinventar. Porém, com a cooperação de todos os colaboradores da escola, foi possível superar as dificuldades.

"A pandemia trouxe consigo uma série de desafios no contexto educacional. Tivemos que nos reinventar, mas com a mútua cooperação da direção da escola (que diga-se de passagem, foi essencial), junto às coordenações e à equipe de professores, conseguimos fazer um excelente trabalho tendo em vista a situação insólita que nos sobreveio. As aulas foram transmitidas on-line, juntamente com um sentimento de equipe tomada por dedicação e comprometimento; todos bem dispostos a superar aquela situação", comentou o professor.

O foco, segundo Walter Lucas, não foi somente para o Enem, mas também para outros vestibulares.

"Focamos em aulas mais específicas e voltadas não só para o ENEM, mas para outros concursos de vestibulares. As mudanças que tivemos que fazer foram principalmente de planejamento e ajustamento para a preparação das aulas. Tudo foi muito novo, mas conseguimos executar um planejamento com nova rotina que permitiu atingirmos o objetivo", pontuou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.