Competição

Estudantes de Parintins são premiados na Olimpíada Brasileira de Matemática

Os estudantes conquistaram medalha de ouro, prata e bronze, além de menções honrosas

Portal A Crítica
21/01/2022 às 12:24.
Atualizado em 08/03/2022 às 15:56

(Foto: Arquivo Pessoal)

Sete alunos da rede estadual de Parintins, distante 369 quilômetros de Manaus, foram premiados na 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). A relação com os nomes dos contemplados com as premiações foi divulgada no site da OBMEP na última terça-feira (18).

A medalha de ouro foi conquistada pelo estudante Gabriel Ribeiro Queiroz, da Escola Estadual (EE) Gentil Belém. Já o aluno Victor Emanuel Silva de Oliveira, da Escola Estadual Suzana de Jesus Azedo, e  Luiza Isabelle Silva Nascimento, do Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Deputado Gláucio Gonçalves, foram premiados com a medalha de prata.

Para a secretária estadual de Educação e Desporto, Kuka Chaves, o resultado é fruto da dedicação dos alunos e professores, que buscam estimular a preparação dos estudantes durante o ano letivo.

“O governador Wilson Lima reforça o comprometimento com a educação, e o reflexo não poderia ser diferente. O Amazonas tem tido êxito e destaque em diversas avaliações e competições externas, todas com o preparo e a dedicação dos gestores escolares que junto aos professores, buscam preparar estes jovens para as olimpíadas e competições escolares”, pontua.

A gestora da EE Gentil Belém, Maria Farias, conta que a unidade de ensino busca incentivar os alunos anualmente a atuarem nestas competições.

“Em 2021, apesar da pandemia, a prova foi realizada de forma presencial. Assim que recebemos o resultado ficamos muito emocionados e felizes. Eu, como gestora da escola que apoio nossos professores a preparar nossos alunos para essas competições, só posso enaltecer o trabalho educacional que desenvolvemos na escola”, expressa a gestora.

A professora Soraia Batista Ribeiro, mãe do aluno Gabriel Ribeiro Queiroz, de 12 anos, campeão com a medalha de ouro, conta como se sentiu ao receber o resultado da Olimpíada: “Muito emocionante, uma mistura de alegria e de satisfação por ver que o esforço dele nos estudos foi recompensado com um excelente resultado. Para ele foi uma surpresa, pois ele até já havia esquecido que iria sair o resultado por esses dias”, entrega a mãe.

Ainda segundo Soraia, desde cedo o estudante apresentou facilidade com os estudos, em particular com a parte de raciocínio matemático. “Eu e o meu esposo somos professores, logo nós o incentivamos, cobramos que ele tenha uma rotina de estudos, mas nada com exagero. Entendemos que ele tem que ter os momentos dele de lazer e distração como qualquer outra criança ou adolescente”, finaliza.

 

Mais medalhas

Ao todo, 15 municípios do Amazonas também tiveram destaque na OBMEP. Foram cinco medalhas de ouro para as cidades de Novo Aripuanã, Manacapuru, Parintins, Tefé e Boca do Acre. Já os estudantes que receberam a medalha de prata são dos municípios de Apuí e Benjamin Constant. Os ganhadores da medalha de bronze são de Itacoatiara, Coari, Barreirinha, Anamã, Manicoré, Tabatinga, Borba e Maués. Ao todo, a rede estadual de ensino no interior arrematou 30 medalhas na disputa.

 

OBMEP

Criada no ano de 2005, a OBMEP tem o objetivo de estimular e promover o estudo da Matemática, contribuindo para a melhoria da qualidade da educação básica e identificando talentos na área de ensino.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por