Sábado, 24 de Julho de 2021
Capacitação

ONG Educando forma professores no Amazonas

Em parceria com a Fundação Toyota, capacitação do STEM Brasil começou de forma on-line e vai beneficiar 14 mil alunos de 18 municípios



c42eb00b-c9db-454c-9943-d4989ca9ec88_35F9971B-3494-4F15-9936-3C6180D92E41.jpg Foto: Divulgação
05/03/2021 às 10:00

Professores da rede pública de ensino do Amazonas receberão nova etapa de capacitação do STEM Brasil, da ONG Educando by Worldfund. O programa oferece uma formação de alta qualidade a docentes de física, química, biologia e matemática (STEM é a sigla em inglês para Science, Technology, Engineering e Mathematics). A chegada da capacitação ao estado foi possível por meio de uma parceria com a Fundação Toyota do Brasil.

Utilizando metodologia própria, o STEM Brasil leva aos professores atividades práticas que facilitam a aprendizagem, colocando o aluno como o centro do processo de educação. A metodologia desenvolvida incorpora, ainda, as habilidades do século XXI necessárias ao mundo do trabalho, como resolução de problemas, trabalho em equipe, pensamento crítico e comunicação. 



Participam desta nova etapa 189 professores de 18 municípios, que impactarão quase 14 mil alunos. Os docentes foram selecionados em parceria com a Secretaria de Educação do Amazonas e fazem parte de instituições de Ensino Médio que integram um projeto de melhoria na Educação Básica. São colégios de tempo integral, nos quais os alunos passam o dia todo tendo aulas regulares, eletivas e desenvolvendo seus projetos de vida.

Marcos Paim, diretor do STEM Brasil, explica que o programa de formação já está sendo aplicado desde 2009 e, ao longo desses anos, capacitou mais de 9 mil professores, beneficiando 742 mil alunos. O resultado do programa, complementa o diretor, são notáveis. Em escolas onde o STEM Brasil é aplicado a docentes do Ensino Médio, constatou-se um aumento geral de 7% nas notas dos alunos nas quatro disciplinas; o número de estudantes com aprendizagem considerada abaixo do básico em matemática caiu 17,7%; e entre as instituições participantes, a média geral em Física passou de 6,9 para 7,9. A média no ENEM subiu 7 pontos em matemática e 19 pontos em Ciências da Natureza.

A presidente da Fundação Toyota do Brasil, Viviane Mansi, explica que, entre as missões da instituição, a educação de qualidade é uma prioridade. “A pandemia trouxe novas e urgentes preocupações com a educação. A gente quer mais crianças na escola, mas queremos mais crianças sonhando em ser cientistas, físicos, biólogos, e assim por diante. Sem educação perderemos a vez na fila do desenvolvimento econômico”, afirma. A executiva explica ainda a escolha do local. “Optamos por levar o STEM Brasil para o Amazonas porque, segundo pesquisas, a região é uma das que menos recebe investimentos da iniciativa privada para educação”, complementa.

A formação de professores do Amazonas começou em outubro de forma on-line. Como a formação do STEM Brasil contempla um ciclo de dois anos de capacitação para os professores, quando acabar a pandemia, os encontros passarão a ser presenciais.

 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.