Publicidade
Eleições
URNAS

Apenas 17 urnas apresentaram problemas técnicos no início de votação no Amazonas

Em Atalaia do Norte, na comunidade de Remansinho, o pleito começou com uma hora de atraso. O transporte com a urna que deveria sair ontem à noite saiu apenas na manhã de hoje 06/08/2017 às 10:02 - Atualizado em 06/08/2017 às 10:42
Show  ndice
(Foto: Geizyara Brandão)
Geizyara Brandão Manaus (AM)

Das 6688 urnas do Estado do Amazonas, ocorreram 17 problemas técnicos na manhã deste domingo (06), segundo o secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), Rodrigo Camelo.

Porém todos resolvidos e não comprometeram o pleito. "Não temos histórico de nenhum problema que esteja atrapalhando o pleito. Vale ressaltar que os softwares utilizados nessa eleição são os mesmos do pleito municipal do ano passado, portanto são softwares estáveis", disse.

As 17 urnas que deram problemas são dos municípios de Itacoatiara, Parintins, Manacapuru, Tefé, Canutama, Urucará, Novo Aripuanã, Anamã, Boa Vista do Ramos e Manaus.

Em Atalaia do Norte, na comunidade de Remansinho, começou com uma hora de atraso. O transporte com a urna que deveria sair ontem à noite saiu na manhã de hoje. De acordo com o diretor-geral do TRE-AM, Messias Andrade,  não influenciará na conclusão das votações pelo fato de que a comunidade possui poucos eleitores.

Com relação à abstenção, o presidente do Tribunal, desembargador Yedo Simões destacou que o TRE-AM não possui verba para dar a gratuidade, mas que isso não influencia no pleito. "Acredito que isso não impactar na questão da abstenção, acho que isso não é fator de abstenção hoje no município de Manaus. Não é nos demais municípios que é um pouco diferente, as pessoas vão de canoa, de barco e alcançam seu local de votação. Portanto isso não vai ser motivo para o eleitor deixar de votar", explicou.

Andrade ressaltou que os motivos para a abstenção, que é estimada em 25% na capital, pode se dar por outros fatores, como a instabilidade jurídica.

Publicidade
Publicidade