Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020
Manacapuru

Beto D'Angelo é denunciado ao MPE por pedir votos em igreja

Atual prefeito de Manacapuru busca reeleição e também é acusado de abuso de poder por supostamente ter usado funcionários públicos municipais em sua campanha



122036013_10224298879444156_806513614614876166_o__1__353D70E8-827D-4595-817F-5E39924760B6.jpg Foto: Divulgação
17/10/2020 às 14:28

O prefeito de Manacapuru, Beto D'Angelo (Republicanos), foi denunciado à Justiça Eleitoral por pedir votos dentro de um igreja da Assembleia de Deus (IEADAM), em pelo menos duas ocasiões com a ajuda do pastor Antônio Alves. Beto D'angelo, que disputa a reeleição pela coligação "Manacapuru Seguindo em Frente" (PTC, Republicanos, MDB, Cidadania, PSDB, PCdoB), também é acusado de abuso de poder por supostamente ter usado funcionários públicos municipais na campanha.

O fato, segundo a denúncia, assinada pelo advogado Euler Barreto Carneiro, uma dessas reuniões teria ocorrido no templo religioso da IEADAM do Repartimento Tuiué/Zona Rural de Manacapuru.

Ambos crimes eleitorais que afetam a "igualdade de oportunidades entre os candidatos", conforme a lei n. 9.504/1997, coibidos pela legislação eleitoral.

A denúncia alega que durante o horário da reunião na sede da igreja evangélica, "se faziam presentes no local vários funcionários públicos da gestão municipal, deixando de trabalhar no seu ofício para fomentar os atos de campanha" de Beto D'angelo.

O documento lista ao menos seis funcionários públicos que participaram do encontro de campanha na igreja Assembleia de Deus. Ainda segundo a denúncia, os funcionários públicos que participaram da reunião de campanha são: enfermeira da UBS Antônio dos Santos Monteiro, Juracy Duarte, Raquel Menezes, Valdimar da Silva, Maria do Socorro, também funcionários da mesma UBS. Além do vigilante da Escola Municipal Maria de Nazaré Oliveira, Robson Jacinto dos Santos e o secretário da mesma escola, Edvaldo Rodrigues da Silva .

“A indevida reunião política, onde ninguém usou máscaras e que gerou aglomeração, realizada dentro do templo da Igreja Assembleia de Deus (IEADAM), contou também com a presença pastor presidente Antônio Alves, além de alguns vereadores que são candidatos à reeleição e alguns candidatos à eleição para a vereança”, registra a denúncia.

A denúncia que é acompanhada por vídeos e imagens dos eventos, relata que nesta segunda-feira (12), ocorreu uma outra "utilização indevida do templo da Assembleia de Deus", dessa vez na sede do município, onde aparece o atual prefeito, ao lado do pastor Antônio Alves dos Santos Filho, que apoia a reeleição do candidato do Republicanos.

A denúncia sustenta que Beto D'angelo contratou a esposa do pastor Antônio Alves, Sheila dos Santos para supostamente "receber e sedimentar o apoio político da igreja Assembleia de Deus". "E até onde se sabe, a sra Sheila Gama dos Santos supostamente não exerce nenhuma atividade na Prefeitura, embora receba mensalmente vencimentos de servidor público", aponta.

Uma cópia da denúncia foi submetida ao Ministério Público Eleitoral (MPE) para apuração de possível de "captação de sufrágio universal".

A reportagem entrou em contato com o prefeito Beto D' ngelo e aguarda resposta dele para atualizar a matéria.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.