Publicidade
Eleições
Fiscalização eleitoral

Candidato a vereador em Manaus é investigado pelo TRE-AM por compra de votos

Duas pessoas foram presas por receber combustível irregular do candidato Cabo Adriano Souza (PHS), após participarem de carreata 01/10/2016 às 19:30 - Atualizado em 01/10/2016 às 19:32
Show adriano
O TRE-AM constatou em um posto de combustível da avenida das Torres, que várias pessoas haviam abastecidos veículos com requisições supostamente “doadas” pelo candidato. Foto: Divulgação
Alik Menezes e Kelly Melo Manaus (AM)

Duas pessoas foram presas por corrupção passiva na Zona Norte de Manaus durante a manhã deste sábado (1°) por receber combustível irregular do candidato a vereador Cabo Adriano Souza (PHS), após participarem de uma carreata.

O coordenador-geral da Comissão de Propaganda Eleitoral, Fued Semen, explicou que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) recebeu denúncias anônimas informando que em um posto de combustíveis, localizado na avenida das Torres, havia uma movimentação intensa de veículos adesivados. No local foi constatado que várias pessoas haviam abastecidos veículos com requisições supostamente “doadas” pelo candidato.

As duas pessoas (dois homens), que não tiveram os nomes revelados, foram abordados e confirmaram que participaram da carreata e posterior a isso, receberam as requisições.

Além dos dois homens, a Comissão também encontrou outras 35 requisições de combustível, que totalizaram a quantia de R$ 1.050. “Esse vale-combustível era no valor de R$ 30. Eles não eram cabos eleitorais, mas tinham recebido por ter participado da carreata”, explicou o coordenador.

Ainda de acordo com o Fued, o gerente do estabelecimento informou que o combustível, equivalente a R$ 5 mil, foi comprado por uma terceira pessoa identificada apenas como cabo Adiel.

A dupla foi encaminhada à Superintendência da Polícia Federal, no Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste, onde foi autuada em flagrante por crime de corrupção passiva. O crime é afiançável.

No caso do candidato a vereador, foi instaurado um procedimento investigatório para apurar se houve o crime de compra de votos. Se for constatada a irregularidade, o candidato pode ter o mandato cassado, caso seja eleito.

Publicidade
Publicidade