Publicidade
Eleições
Prefeitura de Manaus

Candidatos a prefeito de Manaus prometem tecnologia na gestão

Transformar Manaus em uma “smart city” está entre as propostas de alguns candidatos que disputam a Prefeitura da capital 29/09/2016 às 10:13
Show 1141568
Quatro dos nove candidatos falam no uso de aplicativos para facilitar o acesso a serviços públicos. Queiroz quer disponibilizar terminais públicos para acesso à internet (Foto: Divulgação)
Geizyara Brandão

Prefeituráveis apostam na tecnologia à serviço da população. As soluções tecnológicas visam contribuir para que a cidade se desenvolva e alcance o patamar das chamadas “Smart Cities”, ou “Cidades Inteligentes”.

Utilizando-se do termo, o candidato à reeleição, Artur Neto (PSDB) possui um projeto com esse direcionamento. “Já temos um aplicativo em desenvolvimento. O celular de cada cidadão terá acesso gratuito à rede da Prefeitura, com comunicação instantânea. Quer comunicar sobre um semáforo queimado? Um buraco na rua? Iluminação? Limpeza urbana? Pode até colocar uma foto do problema. O pedido será passado ao encarregado e todos poderão acompanhar a resolução das situações”, assinala Artur.

O aplicativo do candidato Henrique Oliveira (SDD) “Manaus Inteligente” segue o mesmo conceito, com a utilização da tecnologia em favor das pessoas. “Existem dezenas de boas ideias que podem transformar Manaus numa cidade inteligente e podemos usar recursos de P&D do Polo Industrial de Manaus para isso! E vai além da questão de aplicativos e internet”, afirmou.

De acordo com o deputado federal e candidato a prefeito Hissa Abrahão (PDT), o objetivo principal é transformar a atual gestão. “Nosso tripé de campanha é transformar a atual gestão em inteligente, sustentável e humanizada. E a tecnologia vai ser nossa grande aliada. Vamos firmar parcerias com os melhores centros de tecnologia da cidade e do País. Não podemos desperdiçar a mão de obra local. Estamos na era digital e muita coisa parou no tempo”, disse.

Para Serafim Corrêa (PSB) o “mundo, hoje, é dos aplicativos”. O aplicativo “Prefeitura Digital” está sendo produzidos pelos militantes da sigla. “Isso são coisas bem simples e que serão implantadas”, enfatizou.

Infraestrutura

Para o candidato Silas Câmara (PRB) a Prefeitura tem a infraestrutura necessária para desenvolver tecnologia. “Se não for mentira do prefeito que ele está com o DataCenter pronto, [...] isso é coisa muito simples de fazer”, assegurou.

“Essa tecnologia já existe, o que falta é vontade política e nós estamos determinados a fazer de Manaus uma cidade conectada, uma cidade, de fato, inteligente. Vamos usar tecnologias modernas para resolver problemas comuns na Educação, Saúde, habitação, mobilidade urbana e na tramitação dos processos nos órgãos municipais”, garantiu o prefeiturável Marcelo Ramos (PR).

Transparência

O candidato pelo PT, José Ricardo Wendling, explica que a tecnologia tem que ser usada para a transparência na gestão. “Nós precisamos trabalhar a transparência na administração pública também usando a tecnologia. Então, iremos também, usando a tecnologia para ter informações disponibilizadas para a sociedade com mais rapidez”, disse o petista.

Contrário

Para Marcos Queiroz (PSOL), candidato da coligação “Manaus por nós: construindo o poder popular” existem assuntos de maior urgência. “Para nós, o que precede à tecnologia é possibilitar o acesso das pessoas à internet. E nosso caminho é colocar em terminais de acesso”.

Blog: Eduardo Souto, Professor do Instituto de Computação da UFAM

Essas propostas de ‘cidades inteligentes’ já vêm de alguns anos. Muitas cidades já estão fazendo isso como o Rio de Janeiro. [...] “Cidades Inteligentes”, na verdade, é o uso de informática, de sistemas para tentar melhorar a vida dos cidadãos, seja no transporte público, na área de saúde, da educação. Então tem muita tecnologia de ponta desenvolvida hoje que a gente pouco utiliza. É óbvio que depende muito da infraestrutura da internet, você precisa de redes, de cabeamento. Mas tem muitas questões que poderiam ser resolvidas em APPs (aplicativos) para mobile, por exemplo. Você tem, hoje, ferramentas que permitem que se desenvolvam aplicativos para dispositivos celulares, que auxiliam no processo de educação. [...] A infraestrutura de internet, de fato, é um limitador, mas é um processo que vai gradativamente melhorar com o tempo. Fica a cargo do desenvolvedor do aplicativo entender que existe uma multidão de dispositivos, de hardwares diferentes, com softwares diferentes para funcionar isso.

Produção de aplicativos

Os alunos do Instituto de Computação (IComp) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) participam todos os anos da Feira de Exposição de Aplicativos para Dispositivos Móveis. No ano passado, a 6ª edição trouxe o tema “Cidades Inteligentes”, ao qual os estudantes desenvolveram novos produtos e serviços para melhorar a cidade e a vida da população. A ideia é que, no futuro, tudo referente ao município esteja conectado à rede. “Estamos preparando um portfólio das apps que serão apresentadas pelas empresas virtuais criadas pelos alunos (startups) nesse ano”, afirmou o professor do IComp, Eduardo Souto.

Uma das invenções foi o aplicativo “Best Park” que tem como proposta facilitar a procura por vagas de estacionamento no centro das grandes cidades. Um App semelhante é apresentado na proposta do candidato pela Rede Sustentabilidade, Luiz Castro. “Utilizar a tecnologia por meio de sensores inteligentes para identificar vagas de estacionamento no Centro de Manaus”, diz a proposta.

Em 2016, a VII Feira de Exposição será realizada no Centro de Convivência da UFAM (setor norte).

Publicidade
Publicidade