Publicidade
Eleições
CANDIDATOS

Candidatos ao governo do Amazonas lamentam suspensão da eleição suplementar

Ainda na noite desta quinta-feira (28), alguns utilizaram as redes sociais para expressar a surpresa e cancelar as atividades de campanha para esta quinta-feira 29/06/2017 às 12:20
Show unnamed
(Foto: Arquivo AC)
Geizyara Brandão Manaus (AM)

Os candidatos ao governo do Amazonas lamentam a decisão do ministro Ricardo Lewandowski de suspender as eleições suplementares marcadas para o dia 06 de agosto. Ainda na noite de ontem (28), alguns utilizaram as redes sociais para expressar a surpresa e cancelar as atividades de campanha para esta quinta-feira.

A candidata pelo PPS, Liliane Araújo, postou um vídeo em sua página no Facebook afirmando que respeita a decisão da justiça, mas que precisa ser revista. “Até porque é direito do votar e escolher o próximo governo. O Estado do Amazonas já sofreu muito com um governo muito distante do povo e a eleição suplementar é a oportunidade de mudar tudo isso e devolver ao povo esse poder. Não é justo que uma minoria da elite política decida o futuro do nosso Estado. Eu espero que, verdadeiramente, a vontade do povo seja ouvida e respeitada", disse.

O senador Eduardo Braga (PMDB) e o vereador Wilker Barreto (PHS) também enviaram vídeos lamentando a suspensão do processo eleitoral no Amazonas. Em nota, Wilker diz que mantém a esperança na democracia. "Eu acredito na democracia, na esperança do povo em querer a mudança. Foi isso que senti durante minhas caminhadas, reuniões e no corpo a corpo com a população. Ela está insatisfeita e precisa sim ter o direito de escolher o que é melhor para o nosso Amazonas", afirmou.

Para os candidatos da coligação “Coragem para mudar o Amazonas”, Marcelo Serafim (PSB) e Sirlam Cohen (PMN), a decisão foi uma surpresa e que a população é quem precisa definir o novo governador do Amazonas. “Lamentamos que a justiça brasileira não nos dê a devida segurança jurídica necessária em todo estado democrático de direito”, diz a nota.

“Causa instabilidade política e agrava a situação calamitosa em que se encontra o Estado do Amazonas”, frisou o deputado estadual José Ricardo (PT), que também é candidato na eleição suplementar, em nota.

O deputado estadual Luiz Castro (Rede), da coligação “O começo de uma grande mudança” na eleição tampão, manifestou o repúdio à decisão de Lewandowski definindo como “isolada, equivocada, destituída de bom senso”.

“Temos que aguardar a decisão final com paciência”, ressaltou o ex-governador Amazonino Mendes (PDT).

 

Publicidade
Publicidade