Publicidade
Eleições
Política

Carlos Portta diz que 'vai quebrar o pau na Câmara Municipal de Manaus'

Com 6.610 votos, Carlos Renê de Souza Fernandes elegeu o seu polêmico personagem político como vereador de Manaus. Em entrevista, o humorista disse que a população deve aguardar para comprovar que ele dará o seu melhor na CMM 03/10/2016 às 12:31 - Atualizado em 03/10/2016 às 13:43
Show portta
O personagem Carlos Portta foi criado no ano de 2011 durante um curso que Renê Zafer fez na Escola de Atores Wolf Maya, em São Paulo. Foto: Divulgação
Rafael Seixas Manaus (AM)

Conhecido por seu trabalho humorístico na rádio e na televisão, o personagem Carlos Portta (PSB) foi um dos vereadores eleitos para compor o parlamento da Câmara Municipal de Manaus (CMM) em 2017. Com 6.610 votos, Carlos Renê de Souza Fernandes, que dá vida ao polêmico personagem, disse à reportagem que nunca pensou em ser político, mas que a política o escolheu.

“Sempre trabalhei com TV e nunca pensei em ser político, só que as coisas foram acontecendo por eu trabalhar em televisão. Em 2011, viajei para fazer um curso na Escola de Atores Wolf Maya e criei o Carlos Portta, que é a personificação de uma crítica política, e ele foi crescendo, crescendo e tomando essas proporções. Em 2014, fui convidado a ser candidato e decidi testar para ver se as pessoas estavam dispostas a uma comunicação diferente da política tradicional. Tive uma grata surpresa, com quase 50 mil votos para deputado federal”, declarou Renê, que não se considera político e sim comediante, apresentador, radialista e marqueteiro.

Aos que ficaram indignados por ter sido eleito, o manauara disse que as pessoas devem aguardar para que possam comprovar que ele dará o seu melhor como vereador, assim como faz em suas outras áreas de atuação, e que é parte dos 50% da renovação que a CMM passará a ter em 2017. “As pessoas querem o novo e a gente precisa renovar. Uma das coisas que conversei muito durante a campanha é que temos os mesmos problemas e temos também os mesmos políticos. Eu estou a disposição para trabalhar com ideias novas e somar para a cidade de Manaus”, acrescentou.

A ideia do novato na CMM é fazer um mix de Carlos Portta e de Renê Zafer [seu nome artístico], mostrando na TV o passo a passo de seu mandato e dos percalços que podem vir a ter até a conclusão dos problemas de comunidades e de bairros de Manaus.

“As pessoas votaram no Carlos Portta. Usei um bordão forte [‘Vamos Quebrar o Pau na Câmera Municipal’] para transmitir uma ideia, porque temos pouco tempo de TV e é uma forma de comunicar. Quero desenvolver um mandato para ouvir as pessoas. Muitos perguntavam sobre propostas na campanha e eu dizia que a nossa principal proposta é ouvir, porque cada bairro tem uma realidade e uma necessidade diferente. Vereador fiscaliza os atos do prefeito e, principalmente, desenvolve Projetos de Lei. A nossa ideia é fazer projetos em cima da necessidade de cada lugar e levá-los para serem votados”, explicou Renê, acrescentando que sua vitória nas urnas se deve ao seu modo de se comunicar e pelo fato da população querem a renovação.

 “A forma de fazer política dos políticos tradicionais, daquele cara que vem falar saúde, educação, moradia, segurança, que é clichê batido de décadas e a gente observa que não são [promessas] reais, caiu no descrédito popular. A população está voltada ao novo, para quem fala e age diferente, tanto é que o Tiririca [humorista e depurado federal pelo PR-SP], que é colega do ramo de entretenimento e para quem já abri várias vezes shows em Manaus, foi eleito, reeleito e desenvolve um mandato de excelência na câmera federal, com essa mesma forma de se comunicar. A campanha do Tiririca não tem nada falando de promessas, sempre voltada ao entretenimento e lá desenvolve um trabalho de excelência. Assim será a nossa pauta”.

Sobre quem apoiará no segundo turno, Artur Neto (PSDB) ou Marcelo Ramos (PR), Renê adiantou que ainda será decidido em uma reunião com os outros integrantes do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Publicidade
Publicidade