Publicidade
Eleições
PLANOS

Eduardo Braga defende que fundo da UEA seja todo voltado à instituição

Em visita à redação de A Crítica, candidato a governador afirmou também que quer visitar todos os municípios durante a campanha 10/07/2017 às 20:03
Show pol eq143353 0001
Eduardo Braga esteve em A CRÍTICA nesta segunda-feira (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Janaína Andrade Manaus (AM)

Em visita à redação do jornal A CRÍTICA, o candidato ao governo do Estado pelo PMDB, Eduardo Braga, afirmou que se for eleito vai garantir que todo o recurso do fundo da UEA seja aplicado na instituição. Atualmente a lei que criou o fundo autoriza o desvio de finalidade das verbas da universidade.

Na quinta-feira, em audiência pública do Conselho Nacional de Educação sobre a Base Nacional Comum Curricular, o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, em tom de desabafo afirmou que o orçamento da UEA vem sendo “solapado” nos últimos dois anos. Teria perdido R$ 115 milhões em 2016 e pode “se tornar uma UERJ” - que chegou à beira da falência este ano. Conforme ele, a UEA “corre o risco gravíssimo de não chegar ao final do ano com suas contas em dia”. Não haveria dinheiro para pagar energia e segurança. 

“O reitor da UEA acabou falando num discurso em tom de desabafo que nos dois últimos anos desviaram do Fundo que mantém a universidade R$ 270 milhões, o que está levando a UEA a falência. Ele não disse que já tinham desviado R$ 200 milhões para uma Cidade Universitária que virou fantasma. Então desviaram em sete anos R$ 500 milhões da UEA. Vamos dar a UEA autonomia, aplicar 100% desse dinheiro e exigir de contrapartida gestão, eficiência, transparência”, disse Braga.

O candidato a vice-governador na chapa, Marcelo Ramos (PR), declarou que o objetivo, caso sejam eleitos, é “revogar imediatamente a lei e garantir que o dinheiro desse fundo seja aplicado especificamente na UEA”. “Esse é um passo inicial para a UEA sair desse buraco”, avaliou Ramos.

No encontro com a presidente da Rede Calderaro de Comunicação (RCC), Cristina Calderaro Corrêa, e com o vice-presidente da RCC, Umberto Tomaz Calderaro, o candidato declarou que pretende até o final do período de campanha eleitoral visitar os 61 municípios do Amazonas e que se eleito, irá em seu primeiro dia do mandato “procurar Artur (Neto) e Marcos Rotta” se colocando a disposição para firmar uma parceria entre Governo do Estado e Prefeitura Municipal para projetos na área da mobilidade urbana. “Porque a cidade está a beira de um colapso”, justificou o senador.

Artur Neto (PSDB) e Eduardo Braga marcharam juntos na eleição municipal de 2016 que reelegeu o tucano. Nesta eleição suplementar para governador, Artur Neto firmou aliança com o ex-governador Amazonino Mendes, principal adversário de Braga nas urnas.

Publicidade
Publicidade