Publicidade
Eleições
É OFICIAL

Eduardo Braga e Marcelo Ramos oficializam chapa para o Governo do Estado

Senador vai disputar o governo com o ex-deputado estadual como candidato a vice. Convenção acontece na manhã desta sexta-feira 16/06/2017 às 10:52 - Atualizado em 16/06/2017 às 13:24
Show whatsapp image 2017 06 16 at 10.46.34
(Foto: Euzivaldo Queiroz)
Janaína Andrade Manaus (AM)

Depois de passar um mês flertando com a possibilidade de aliança com a candidatura de Amazonino Mendes (PDT), o PR se juntou ao PMDB e colocou Marcelo Ramos como vice de Eduardo Braga na disputa pelo comando do Governo do Estado. 

A oficialização foi feita durante convenção partidária que acontece na manhã desta sexta-feira, na quadra da Escola de Samba Unidos do Alvorada. Festejado pelos apoiadores que estavam no local, Braga afirmou que estava ali, como candidato, porque a justiça eleitoral reconheceu que a eleição de 2014, na qual ele foi derrotado, "foi roubada". Ele atacou fortemente o ex-governador José Melo, cassado por compra de votos. "O José Melo não roubou só  a eleição. Roubou os remédios, as consultas da nossa gente. Fui a Tapauá e não tinha sequer lençol para os doentes ficarem deitados com dignidade e uma criança tendo convulsão de cinco em cinco minutos", afirmou.

Ele elencou os problemas que o Estado passa, destacando, além da saúde, a segurança pública e o desemprego, e afirmou que sua união com Marcelo Ramos é para superar esses problemas. "Nós queremos voltar a olhar para o povo e dizer 'Você tem o governo que presta atenção em você'". Braga disse, ainda, que evoluiu nos últimos anos e que não perdeu a eleição apenas por causa da compra de votos. ". E quero dizer que se magoei alguém aqui, gostaria de pedir desculpas. E se eu fiz algo de bom por esse estado é porque fui guiado por Deus. E se eu e Marcelo estamos aqui é porque precisamos tirar o Amazonas da crise e prepará-lo para o futuro". 

Justificativas

Em seu discurso, Marcelo Ramos apresentou justificativas para a aliança com Braga, afirmando que a união é pelo " povo que precisa ter uma vida melhor",  Antigo crítico do senador, Ramos afirmou que se os eleitores pensarem na aliança "sob a ótica da política do conchavo e da troca de favores, não vão entender. Mas se enxergarem pela ótica de que abre mão de posições como eu abri para ajudar aqueles que precisam de um trabalho , de segurança, vão entender que esta união é para que o Amazonas volte a andar pra frente". 

Mesmo afirmando que há diferença de pensamentos entre ele e seu aliado, Ramos elogiou Braga, afirmando que ele rompeu barreiras para ser prefeito, ainda na década de 1990, e depois governador.  E elogiou a união do "vigor com a experiência".  "Eduardo, se o próximo governo tivesse só a minha energia e o meu vigor, sem a sua experiência, poderia não dar certo. Se o próximo governo tivesse só a sua experiência sem o meu vigor, também poderia não dar certo. Mas com nós dois juntos, vamos tirar esse estado da UTI. Vai dar certo. Já deu certo". 

Os candidatos chegaram ao local pouco depois das 10h, ao lado apoiadores como Alfredo Nascimento, presidente do PR,  a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B) e o marido dela, Eron Bezerra. O deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) também esteve no local, assim como o filho dele, o vereador Reizo Castelo Branco.

Publicidade
Publicidade