Publicidade
Eleições
Interior

Em Canutama, vitória de Otaniel veio com sete votos de diferença

Eleitores de seis cidades do AM decidiram a eleição na "última urna". Em Canutama, Uarini, Tonantins, Caapiranga, Nhamundá e Atalaia do Norte, a diferença entre vencedor e segundo colocado foi inferior a 40 votos. 03/10/2016 às 18:41 - Atualizado em 03/10/2016 às 18:51
Show canutama otaniel
Otaniel Lyra, de Canutama, teve sete votos a mais que o segundo colocado no pleito
Aruana Brianezi Manaus

Em seis municípios do Amazonas, a diferença do primeiro para o segundo colocado nas eleições municipais foi menor que 40 votos. Em Canutama, onde o eleitorado é de 8.323 pessoas, o candidato do PP, Otaniel Lyra, venceu seu único adversário no pleito, Zé Roberto (PROS), por incríveis sete votos. Proporcionalmente, é como se, em Manaus, Artur Neto (PSDB) tivesse vencido Marcelo Ramos (PR) por 1.036 votos.

Otaniel obteve 3.209 votos, contra 3.202 de Zé Roberto, configurando a vitória mais apertada do Estado.  A diferença perde – e muito – dos eleitores que votaram branco (33) ou nulo (280). O número de abstenções também foi expressivo na cidade: 1.599 cidadãos não compareceram às urnas, totalizando 19,21% do eleitorado.

O prefeito eleito atribui a vitória ao trabalho que desenvolveu, por mais de três anos, à frente da Secretaria de Saúde da cidade na atual administração. Técnico em Enfermagem, Otaniel diz ter conseguido atingir até os moradores mais distantes da sede de Canutama por meio do barco saúde da família, construído na sua gestão.

“Foi uma eleição muito equilibrada. A vitória veio do trabalho que eu fiz, que foi sempre voltado para a coletividade. O povo reconheceu nosso esforço de fazer, mesmo em tempos de crise, a saúde chegar a áreas mais distantes de Canutama, já na divisa com municípios vizinhos”, declarou Otaniel em entrevista ao jornal A Crítica.

RECONTAGEM

As outras cinco cidades onde a diferença não passou de 40 votos foram Uarini, Tonantins, Caapiranga , Nhamundá e Atalaia do Norte (veja quadro acima). Em Nhamundá, o segundo colocado, Israel Paulain (PMDB), chegou a ser dado como vitorioso. Ao final da apuração, ele anunciou que pedirá a recontagem dos votos.

“De forma muito estranha, uma última urna mudou o resultado (da eleição). Em nome da transparência e em respeito ao meu povo nhamundaense, entraremos com ação de recontagem dos votos e impugnação por fraude no pleito”, escreveu Paulain nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade