Publicidade
Eleições
AMAZONINO E BOSCO

‘Eu não estaria aqui se não fosse a necessidade’, diz Amazonino ao confirmar candidatura

Ele terá como vice o deputado estadual Bosco Saraiva, que foi seu candidato vice em 2004, quando perdeu para Serafim Corrêa a prefeitura 16/06/2017 às 11:37 - Atualizado em 02/10/2017 às 14:59
Show a
(Foto: Evandro Seixas)
acritica.com Manaus (AM)

O PDT confirmou a aliança com o PSDB e anunciou Amazonino Mendes e Bosco Saraiva como candidatos a governador e vice, durante convenção partidária realizada na manhã desta sexta-feira, na sede do PDT, na Morada do Sol. Bosco Saraiva, no entanto, não compareceu ao evento, mas foi defendido por Amazonino.

Voltando a se candidatar desde 2008, quando foi eleito prefeito, Amazonino disse que não quer honrarias, mas sim melhorar a vida da população.  “O Estado está se livrando de um câncer, está sendo tratado, e precisa de um bom médico, de um bom cirurgião que reorganize e reconstrua", afirmou ele, rebatendo as críticas de que estaria velho demais para o cargo. "Eu não vou disputar maratona, eu vou governar. O povo vai ganhar essa eleição. Eu não estaria aqui se não fosse a necessidade”, disse ele.

Amazonino defendeu a simplicidade da convenção, disparando críticas ao grande evento realizada pelo seu adversário, Eduardo Braga. . “Meus amigos e amigas vejam vocês que essa convenção é modesta, simples, sem ostentação. Não tem ônibus aqui pra trazer vocês, não está escarnando o povo que está sofrendo desempregado para se fazer uma festa com demonstração de riqueza”, afirmou.

No momento em que ia anunciar o seu vice, o deputado estadual Bosco Saraiva, Amazonino ainda criticou Marcelo Ramos, candidato a vice da chapa de Braga. "O outro vice, que tá do lado de lá, se habilitou pra ser meu vice. Mas eu não quis. É uma pessoa que tem língua fácil, critica todo mundo. É jovem ainda e tem muito o que aprender", disse Amazonino, afirmando que Marcelo está passando por um "vexame triste". "Ele está sendo vice de alguém que ele criticou e ofendeu. Não sei com que cara se apresenta ao povo".

Ele ainda relembrou a campanha de 2004, quando Bosco era seu candidato a vice para a Prefeitura de Manaus, e acabou preso acusado de compra de votos. “Meu vice será o Bosco. Ele não é bandido e vamos corrigir essa brutalidade que ele sofreu no passado e que está impune até hoje”, afirmou o candidato.

Publicidade
Publicidade