Publicidade
Eleições
Votação

Hissa Abrahão passa mais de meia hora para votar em escola da Zona Norte

Eleitor da seção 370, Zona 062 da Escola Estadual Waldocke Frick de Lira, na rua Santa Helena, comunidade Parque São Pedro, Zona Norte, ele ficou nada menos que 30 minutos na fila aguardando sua vez 02/10/2016 às 11:56 - Atualizado em 02/10/2016 às 12:41
Show hissa
(Foto: Winnetou Almeida)
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Acompanhado de seu vice Adjuto Afonso, o deputado federal Hissa Abrahão, da coligação Novas Ideias, Novo Caminho (PDT/PSDC)  sentiu na pele o que é votar em uma seção eleitoral populosa. Eleitor da seção 370, Zona 062 da Escola Estadual Waldocke Frick de Lira, na rua Santa Helena, comunidade Parque São Pedro, Zona Norte, ele ficou nada menos que 30 minutos na fila aguardando sua vez. Quando chegou ao local de votação, por volta de 10h45, ele tinha cerca de 30 eleitores à sua frente.

“Estou muito feliz. Mais uma eleição que termina e toda eleição é uma caixinha de surpresas. Entreguei tudo a Deus e ao povo de Manaus e tenho certeza que vamos ao segundo turno. Acredito em surpresas ao final da apuração”, disse Hissa, distribuindo sorrisos e apertos de mãos aos eleitores do Waldocke  Frick de Lira, unidade escolar que é mantida pela Polícia Militar (PM).

Ele avaliou que sua campanha foi feita na base da “valentia”, e que “nesse novo formato, com a nova lei eleitoral”, ele aprendeu muito.

Apesar de confiante em ir para o segundo turno, Hissa Abrahão afirmou que, em uma eventual não disputa pelo poder municipal ainda não decidiu em qual nome apoiar.

“Vamos nos reunir de forma concisa e coerente e dentro de dez dias tomar uma decisão”, disse ele, que do local de votação na comunidade Parque São Pedro seguiu para acompanhar outros colégios eleitorais e, à tarde, iria acompanhar o vice Adjuto Afonso votar na Escola de Enfermagem da Ufam, na rua Teresina, em Adrianópolis, Zona Centro-Sul.

“Vamos inspecionar para ver como andam as eleições e se está tudo funcionando  bem no pleito. Senão, vou comunicar ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) as irregularidades”, declarou ele.

Publicidade
Publicidade