Publicidade
Eleições
Repercussão nacional

Veículos nacionais destacam que Artur fez campanha em direito de resposta

Os portais Folha de S. Paulo, UOL, O Globo e Extra noticiaram a decisão da Justiça de conceder o espaço nas capas dos jornais da Rede Calderaro de Comunicação 29/10/2016 às 15:38 - Atualizado em 29/10/2016 às 16:32
Show th
Publicações nacionais veicularam a decisão da Justiça Eleitoral (Reprodução)
acritica.com

Vários veículos de comunicação nacionais repercutiram hoje a publicação do direito de resposta do candidato a prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), nas capas dos jornais A CRÍTICA e MANAUS HOJE deste sábado (29). Os jornais Folha de S. Paulo, UOL, O Globo e Extra noticiaram a decisão da Justiça Eleitoral de conceder o espaço para o candidato fazer propaganda de sua campanha, às vésperas da eleição.

“Em Manaus, tucano obtém direito de resposta contra jornal”, disse a Folha de S. Paulo, afirmando que as capas dos jornais “foram ocupadas por um texto preparado pela campanha do tucano”. 

O site UOL lembrou que na capa do jornal A CRÍTICA de hoje constou “uma foto de Virgílio Neto durante um ato de campanha e o seu slogan ‘Somos uma só Manaus’”. “Em nota, ‘A Crítica’ afirmou que a Justiça Eleitoral obrigou o jornal ‘a fazer propaganda de Artur na véspera da eleição’”, lembrou o UOL.

O jornal O Globo também repercutiu a decisão das duas juízas da propaganda eleitoral, Careen Aguiar Fernandes e Lídia de Abreu Carvalho Frota, de conceder o direito de resposta ao candidato e ainda lembrou que a “decisão (das magistradas) ‘forçou’ as edições (do A Crítica e do Manaus Hoje) a veicularem número e slogan de campanha do tucano”.

O Globo citou ainda que o caso de veiculação de propaganda às vésperas da eleição foi parar na Justiça. “O jornal ‘A Crítica’, de Manaus, recorrerá ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”, afirmou O Globo.

Já o Extra lembrou que a decisão da juíza Lídia de Abreu aumentou “em menos de 24h a aplicação de multa de R$ 15 mil para meio milhão de reais caso o direito de resposta não fosse veiculado”. O Extra também citou que a juíza “move um processo contra a empresa (Rede Calderaro de Comunicação) desde 2012 –, cobrando indenização por dano moral.

Nulidade

O juiz Abraham Peixoto Campos Filho anulou hoje, em liminar, a decisão das juízas de propaganda eleitoral que obrigou os jornais A CRÍTICA e MANAUS HOJE a darem propaganda para Artur. Segundo o juiz, o ator da magistrada Lídia Frota “é monstruosa”.

Publicidade
Publicidade