Publicidade
Eleições
JUIZ AUXILIAR

Juiz Bartolomeu Azevedo assume processos no TRE-AM após renúncia de Paulo Feitoza

Paulo Feitoza era juiz auxiliar eleitoral do TRE-AM e renunciou na manhã desta terça-feira (22), afirmando que está sendo pressionado pela irmã de Eduardo Braga (PMDB), Ana Maria Braga 22/08/2017 às 09:52 - Atualizado em 22/08/2017 às 18:05
Show sd fk sdf
Juiz Paulo Feitoza renunciou na manhã desta terça-feira (Foto: Arquivo AC)
acritica.com Manaus (AM)

Após a renúncia do juiz auxiliar eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) Paulo Feitoza na manhã desta terça-feira (22), alegando ser perseguido, os processos referentes a eleição suplementar do Amazonas estão agora sob a responsabilidade do juiz Bartolomeu Azevedo. O magistrado promete incluir na pauta desta terça-feira todos os processos relacionados à eleição a seis dias do segundo turno.

De acordo com Azevedo, como é o único juiz da propaganda, os despachos são suscetíveis ao Pleno do TRE-AM.  “Não sou eu que decido sozinho, todos os despachos são passíveis de análise durante o julgamento na Corte do Tribunal”, afirmou.

Nos bastidores, membros do TRE contam que os processos do juiz Paulo Feitoza estão prontos há mais de uma semana, apenas faltando a assinatura, porém o mesmo não comparecia ao Tribunal e não sabia acessar o Processo Judicial Eletrônico (PJE), que é um sistema em que os juízes podem acompanhar e assinar eletronicamente o processo.

Entenda o caso

O juiz auxiliar Paulo Feitoza publicou em uma rede social que estaria sendo pressionado pela irmã de Eduardo Braga (PMDB), Ana Maria Braga.

Feitoza era responsável por tomar decisões quanto à propaganda eleitoral. Além de ter sido chamado atenção pelo presidente do TRE-AM, Yedo Simões, em relação ao andamento dos processos.

Publicidade
Publicidade