Publicidade
Eleições
Segundo turno

Pesquisa aponta disputa voto a voto e Marcelo Ramos na frente na reta final

Pesquisa da Projeta, que acertou no primeiro turno, mostra ex-deputado liderando intenção de voto com 50,5% dos válidos, contra 49,5% do prefeito Artur Neto 28/10/2016 às 08:56 - Atualizado em 28/10/2016 às 09:28
Show marcelo ramos e arthur virgilio
Pesquisa revela, também, como devem votar os eleitores por zona da cidade, faixa etária e de renda
Aristide Furtado

A disputa pelo comando da Prefeitura de Manaus chega à reta final acirradíssima, com o candidato Marcelo Ramos (PR) mantendo-se na liderança com 50,5% dos votos válidos contra 49,5% do prefeito Artur Neto (PSDB). Os dados foram apurados em pesquisa realizada pela Projeta, nome fantasia da empresa MP Valin. A margem de erro da consulta, realizada na terça e quarta-feira, é de 2,5 pontos para mais ou para menos. No primeiro turno, a Projeta acertou o resultado das urnas.

Registrada na Justiça Eleitoral sob número AM-02892 /2016, a sondagem ouviu mil eleitores nas várias zonas da cidade. A margem de confiança da pesquisa (a propabilidade dela refletir a realidade) é de 95%. Quando considerados votos brancos, nulos e indecisos, Marcelo está à frente da disputa com 43,3% das intenções de voto contra 42,4% de Artur. Esse resultado diz respeito à consulta estimulada, quando é apresentado ao eleitor os nomes dos dois candidatos. O percentual de pessoas que disseram votar em branco ou que pretendem anular o voto foi de 10,4%. Os que não sabem ou não quiseram responder somam 4%. 

Do total de entrevistados, 82% afirmaram que tem certeza da decisão que tomaram. Outros 2,4% disseram que não. E 13,7% responderam que talvez mudem de ideia. Os que não souberam ou não quiseram responder totalizaram 2%. Os entrevistadores também perguntaram, sem mostrar a lista com os nomes dos candidatos, em quem os eleitores votariam. Nessa consulta espontânea Marcelo foi citado por 41,2%. Artur foi lembrado por 40,3%. Brancos e nulos chegaram a 10% e os indecisos ficaram em 8,6%.

Fidelidade

A pesquisa Projeta também aferiu a fidelidade do eleitor e a migração de votos do primeiro para o segundo turno. Das pessoas que votaram em Artur no primeiro turno, 84,4% continuam apoiando o tucano na fase final da eleição, mas 12,7% mudaram de opinião e pretendem votar em Marcelo; 1,4% querem anular o voto e 1,4% estão indecisos. Os eleitores do ex-deputado estadual são um pouco mais fiéis. Do total que votou nele no dia 7 de outubro, 84,9% têm a intenção de manter o voto. Contudo, 7,9% migraram para a candidatura de Artur; 3,6% querem anular ou votar em branco e o mesmo percentual permanecem indecisos.

A sondagem mostra que a maior parte do eleitores que votaram no deputado estadual José Ricardo (PT) no primeiro turno (44,6%), agora votam em Marcelo Ramos e 23,1% apoiam Artur Neto. O petista obteve a quarta maior votação com 113,9 mil votos. E não declarou apoio a ninguém na segunda fase da disputa. De acordo com a pesquisa, 24,6% das pessoas que votaram nele vão votar nulo ou em branco no dia 30. E 7,7% ainda não se decidiram.

Mais da metade do eleitorado do 3º colocado no primeiro turno, Silas Câmara (PRB), que teve 115,7 mil votos e depois declarou apoio a Marcelo, seguem a orientação do deputado federal. Quase 59% deles disseram que votarão em Marcelo. É a maior migração de votos dentre os candidatos que declararam apoio à candidatura do ex-deputado estadual. Dos de Serafim, 47% também votam no candidato do PR e 37,9% estão com Artur. Outros 10,6% anularão o voto e 5,3% estão indecisos.

Das pessoas que votaram em Hissa, 70,6% votarão em Artur e 5,9% em Marcelo. Os de Luiz Castro, 50% votam no tucano e 10% no ex-deputado. Os de Henrique, 50% ficam com Marcelo e 37,5% com Artur. Os de Queiroz, 50% fica com o tucano, 10% com Marcelo e 25% vão votar nulo.

Cada candidato vence em duas zonas

O mapeamento geográfico das intenções voto em Manaus mostra a briga voto a voto entre os candidatos Marcelo Ramos e Artur Neto. Cada um deles lidera em duas zonas da cidade e estão empatados em outras duas. Marcelo está na dianteira nas zonas Leste e Norte, o maior colégio eleitoral do município. Juntas abrigam 590.168 eleitores.

Na Zona Leste, onde votam 283.045 eleitores, Marcelo obteve 41,7% contra 40,1% de Artur. Do total de entrevistados, nessa área da cidade, 10,9% pretendem votar em branco ou nulo e 7,3% estão indecisos. Na Zona Norte, que engloba principalmente o bairro Cidade Nova e abriga 307.123 pessoas aptas a votar, a vantagem do candidato do PR é maior. Ficou com 51,9% das intenções de voto contra 43,6% do prefeito. Brancos, nulos e indecisos somam 4,5%.

Artur ganha nas zonas Oeste e Sul. Na primeira alcançou 46,4% contra 35,5% do adversário. Nulos, brancos e indecisos totalizam 18,1%. Na segunda, lidera com 42,94% contra 40,7%. As zonas Centro Oeste e Centro Sul apresentam empate entre os dois. Na primeira o escore é de 39% para cada lado. Na outra, o placar é de 39,8% a 39,8%.

Disputa equilibrada por faixa etária

No cruzamento da idade do eleitor com a intenção de voto, de acordo com pesquisa Projeta, Marcelo Ramos leva vantagem em três faixas etárias, as que possuem a maior concentração de eleitores, e perde em duas. Artur neto está à frente da disputa eleitoral entre os mais jovens. No eleitorado na faixa etária dos 16 aos 24 anos, ele obteve 46,8% da preferência contra 42,8% de Marcelo. Nove porcento querem anular o voto e 1,5% estão indecisos. Com essa idade votam em Manaus 257,2 mil eleitores.

Contudo, entre o que possuem de 25 a 34 anos, que possui um total de 326,1 mil pessoas aptas a votar, o candidato do PR apresenta leve vantagem. Tem 43% contra 42,6%. Nessa faixa de idade, o número de votos brancos, nulos e indecisos totalizam 14,5%. Marcelo também lidera na faixa etária dos 35 a 44 anos (que possui 292.325 eleitores) com o placar de 42,2% contra 41% do tucano. E entre o eleitorado dos 45 aos 59 anos (que reúne 268.967 eleitores). Nesse segmento está com 44,5%. Artur recebeu 38,1%. Indecisos, brancos e nulos somam 17,5%. Artur está à frente no eleitorado da terceira idade, dos 60 anos ou mais (112.497 eleitores), com 46,8% contra 45,5%.

Faixas de renda

 Marcelo tem a preferência do eleitorado mais pobre, com 46,5% contra 39% entre os que ganham até um salário mínimo. Também vence com 55,6% contra 33,3% entre os que tem renda de R$ 5,3 mil a R$ 7 mil. Fica atrás em três faixas: de R$ 881 a R$ 1,7 mil; de 1.761 a 3,5 mil e de R$ 3.551 a R$ 5,3 mil.

Publicidade
Publicidade