Publicidade
Eleições
Pré-candidaturas

Partidos 'empurram' convenções de alianças para data limite da Justiça Eleitoral

Negociações para composições de chapas seguirão até o fim de julho ou até mesmo no último dia, o 5 de agosto, prazo estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral. Bases afirmam que estão em deliberação de ideias 30/06/2016 às 14:33 - Atualizado em 28/07/2016 às 19:00
Show chico preto
Chico Preto diz que a convenção do PMN “não vai passar de 5 de agosto” (Foto: Rubilar Santos/AC)
Janaína Andrade Manaus (AM)

Na busca por mais tempo para negociar o arco de alianças, partidos vão empurrar para a data limite do calendário eleitoral, a realização das convenções partidárias. As convenções partidárias para a escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações devem ocorrer entre 20 de julho e 5 de agosto, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Entre os partidos que vão deixar para a data limite – 5 de agosto, estão o PMN, que tem como pré-candidato o ex-deputado estadual, Marco Antônio Chico Preto; o PDT, que lançará o deputado federal Hissa Abrahão como candidato; e o PRB, que tem como pré-candidato a sucessor do prefeito Artur Virgílio Neto (PSDB), o deputado federal Silas Câmara. “Vamos fechar a data ainda nesta semana. Uma coisa posso dizer, não vai passar de 5 de agosto”, ironizou Chico Preto.

O presidente da Juventude Socialista do PDT, Mauro Thiago, afirmou que a sigla definiu somente o dia 14 de julho para o lançamento da campanha, mas que a convenção ficará “para o último dia”. “No lançamento da campanha teremos o Ciro Gomes (pré-candidato à Presidência em 2018), Carlos Lupi (presidente nacional da sigla) e o deputado federal André Figueiredo”, disse.

Comunistas

O PCdoB e PT, que têm como pré-candidatos Eron Bezerra e o deputado estadual José Ricardo, respectivamente, informaram que realizarão a convenção no dia 30 de julho. De acordo com o presidente municipal do PT, Thiago Medeiros, a convenção será realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos.

“Até lá, a partir de segunda-feira vamos começar a sentar à mesa de negociação com os partidos de esquerda que foram contra o ‘golpe’, que são Psol, PDT, PCB e PDdoB. O nosso esforço continua sendo fechar uma aliança com o PCdoB, mas até o momento só tivemos conversas informais”, contou Medeiros.

O pré-candidato a prefeito pelo PCdoB, Eron Bezerra, contou que hoje tem uma reunião marcada com o presidente estadual do PT, Waldemir Santana, para definir o que pode ser anunciado de concreto, quanto a possíveis alianças. “Escolhemos o dia 30 de julho para termos ainda uma margem de segurança, já que o prazo vai até dia 5 de agosto. Não queremos chegar na convenção com os partidos de esquerda separados”, observou Eron.

O PSB, de Serafim Correa, o PR, que tem como pré-candidato o ex-deputado estadual Marcelo Ramos, e o SDD, do pré-candidato Henrique Oliveira, realizam as convenções na mesma data, 23 de julho. “A convenção do PR deve reunir cerca de 3 mil pessoas. O PEN, o PTC e o PTdoB confirmam nesta data apoio à minha candidatura”, adiantou Ramos. Já Serafim, que vem evitando confirmar ser o candidato à prefeitura pelo PSB, afirmou que ainda é cedo para falar em alianças.

Rotta e Artur

O PMDB, do senador Eduardo Braga, que poderá lançar o deputado federal Marcos Rotta como pré-candidato, deve realizar a convenção entre os dias 20 e 24 de julho. O PSDB, do prefeito Artur Neto, ainda não possui data definida para a convenção. Presidente regional da sigla, Mário Barros disse que “tradicionalmente ocorre na data limite”.

Reservados

A reportagem entrou em contato com o pré-candidato da Rede, Júnior Brasil, mas até o fechamento desta reportagem, não recebeu resposta sobre a data da convenção. Marco Antônio Queiroz, pré-candidato à Prefeitura de Manaus pelo Psol, não atendeu as ligações.

Publicidade
Publicidade