Domingo, 09 de Maio de 2021
Eleições 2020

Pela primeira vez, idosa não pega fila para votar no Adrianópolis

Piedade, que é micro-empreededora do ramo de bombons de chocolate, foi até o local de votação com máscaras e álcool em gel e aconselhou que outros idosos também sigam o exemplo



125862620_10224521213282363_2145107765169021863_o_7419EC3E-3CA1-451D-97A2-AC09E9075435.jpg Foto: Cley Medeiros
15/11/2020 às 08:13

Uma das históricas zonas eleitorais em Manaus, o prédio da Secretaria de Fazenda, na Avenida André Araújo, Adrianópolis, Zona Centro-Sul, não registrava nenhum eleitor na fila por volta das sete horas desta manhã, quando foram abertas as urnas para votação. O local começou a receber os primeiros eleitores por volta das sete e meia e até o momento não há registro de filas. 

Uma das primeiras eleitoras a votar, Piedade do Socorro, de 62 anos, conta que decidiu ir até o local mais cedo para evitar aglomeração devido ao novo coroanvírus.  Ela afirma ter se impressionado com o número reduzido de eleitores, que costumam chegar antes mesmo do horário de votação para garantir um lugar privilegiado nas filas. 

"Eu saí de casa cedo crendo que ainda assim teria que pegar a fila. Mas cheguei aqui e não há, e eu até me sinto mais aliviada porque eu já votei. Eu nunca vi nada parecido em todos esses anos de eleição", disse.

Piedade, que é micro-empreededora do ramo de bombons de chocolate, foi até o local de votação com máscaras e álcool em gel e aconselhou que outros idosos também sigam o exemplo: "Faço parte do grupo de risco, muitos colegas votam aqui também na Sefaz há anos, e o que aconselho a todos é que sigam as recomendações de segurança".

A pandemia do novo coronavírus pode ser um dos fatores que teria levado à diminuição da quantidade de eleitores nas urnas logo no horário de abertura, que costuma reunir grande contigente antes mesmo da abertura do local de votação.

Este ano também foi diferente para Ivanilce Almeida, de 65 anos. A costureira costuma ser acompanhada dos netos durante as votações, mas este ano teve que optar por deixá-los em casa. "Eu me preocupo com a saúde deles e a minha, é um perigo expor as crianças. Preferi deixar eles com a minha filha, e quando passar a pandemia volto a trazê-los para votação. Eu valorizo que eles saibam já desde o início a importância do ato de votar.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, todas as sessões foram equipadas com materiais e protocolos de segurança. 

 



Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.