Publicidade
Eleições
vereadores

PPS apoiará Marcelo Ramos para a prefeitura, mas terá chapa própria para a CMM

Chapa para Prefeitura de Manaus encabeçada por Marcelo Ramos terá o apresentador de TV Wilson Lima como vice 19/07/2016 às 21:33 - Atualizado em 28/07/2016 às 19:04
Show fdsfsfsdf
Geizyara Brandão Manaus (AM)

A aliança do Partido Popular Socialista (PPS) com o Partido da República (PR) na disputa pela Prefeitura de Manaus  foi anunciada na manhã de hoje (19) durante evento que lançou o jornalista e apresentador de TV Wilson Lima como pré-candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo ex-deputado estadual  Marcelo Ramos (PR). A coligação, a princípio, conta com cinco siglas (PR, PPS, PT do B, PEN e PTC), podendo ter a adesão de mais duas até a convenção, que será realizada no próximo sábado (23).

De acordo com Marcelo Ramos, a escolha de Lima para vice foi baseada no fato dele ser jovem no mundo político. “É a juventude dele, o dinamismo e esse bem-querer que a sociedade tem com ele. Nós somos uma candidatura de toda a cidade de Manaus, uma candidatura que não cabe em um partido, que não cabe numa sigla e o Wilson tem essa cara, a cara da juventude, a cara da modernidade, a cara da energia, a cara do trabalho comunitário”, disse Ramos.

A popularidade de Lima, conquistada por meio do jornalismo, será evidenciada conforme o decorrer da campanha, segundo Ramos. “O Wilson, hoje, é um dos caras mais queridos pela cidade de Manaus, em especial as pessoas mais humildes que precisam de atenção e precisam de um trabalho comunitário. Se isso se transformar em voto é um decorrer da caminhada”, enfatizou.

Lima afirmou que o desempenho do trabalho realizado por ele dá suporte para que possa ser candidato a vice-prefeito. “Estou colocando meu nome para avaliação, se vão dar esse voto ou não já é outra coisa. Mas o que eu construí até hoje me dá a credencial para que eu possa partir com uma disputa como essa”, afirmou.

O presidente regional do PPS, Guto Rodrigues, abdicou de concorrer à Prefeitura de Manaus e expôs que a candidatura atraiu pessoas para o partido em um momento de crise. “A nossa candidatura própria foi uma candidatura importante porque ela conseguiu atrair para dentro do partido, num momento difícil, que poderia estar esvaziado, grandes lideranças que se filiaram para que a gente conseguisse ter uma chapa de vereadores boa para apresentar para a sociedade”, esclareceu.

Guto Rodrigues explicou que o partido decidiu sobre a indicação do vice na composição com o PPS.  “Eu não iria entrar a nenhuma condicionante, deleguei ao direito de que a nossa comissão encaminhasse isso. Eu não iria pedir para ser vice, até porque, no meu entendimento, o que eu quero é ser o candidato majoritário, mas infelizmente eu não tive esse protagonismo de partido”, assegurou.

O deputado federal Alfredo Nascimento (PR)  ressaltou que é a vez dos mais novos, politicamente, assumirem Manaus.

Sem coligação para vereador

O PR e o PPS firmaram aliança para a disputa majoritária, mas planejam disputar as 41 cadeiras da Câmara Municipal de Manaus (CMM) com chapas isoladas. Já são 310 pré-candidatos a vereador das cinco siglas que apóiam a candidatura de  Marcelo Ramos. “Vamos garantir a eleição da maior bancada de vereadores”, disse o ex-deputado.

Segundo o Líder do Diretório Municipal do PPS, Ednaldo Sousa, o “casamento” entre o PPS e o PR foi levado para uma discussão antes de ser oficializado, uma vez que possuíam um candidato a prefeito. “Já era um namoro de algum tempo, demorou essa decisão porque nós já estávamos com candidatura própria (...). Houve uma conversa com o Marcelo, que tem histórico e dispensa comentários, e nós levamos essa discussão interna para o partido e começamos a pesar se nesse momento era importante nós segurarmos essa candidatura própria, se essa candidatura sustentava o nosso quadro de vereadores”, explicou.

Outros pré-candidatos a prefeito

São 12 os nomes em disputa pela Prefeitura da capital amazonense. Até agora, apenas Serafim Corrêa (PSB) e Marcelo Ramos (PR) definiram seus candidatos a vice-prefeitos.

O PSDB, partido do prefeito Artur Neto, oficializou a disputa à reeleição do atual chefe do executivo municipal, mas sem indicações ao cargo de vice.

Três deputados federais, Hissa Abrahão (PDT), Silas Câmara (PRB) e Marcos Rotta (PMDB) também são pré-candidatos a prefeito.

Com a união dos partidos PT e o PCdoB, a definição de quem será o cabeça da chapa e o vice, o deputado estadual José Ricardo (PT) ou Eron Bezerra (PCdoB), ocorrerá apenas no próximo sábado, dia 23 de julho.

Publicidade
Publicidade