Publicidade
Eleições
apócrifos

Ramos acusa Artur de ser responsável por panfletos com dizeres "Marcelo é Melo"

Ex-deputado afirma que a distribuição do material sem identificação caracteriza uso de 'caixa dois' pela campanha do prefeito 09/09/2016 às 17:45 - Atualizado em 09/09/2016 às 18:51
Show pol.es1889
Marcelo Ramos disse que panfletos foram encontrados nos bairros Petrópolis, Coroado e São José
Geraldo Farias Manaus (AM)

O candidato a prefeito de Manaus Marcelo Ramos, da coligação 'Mudança Para Transformar',  acusou, em coletiva a imprensa na tarde desta sexta-feira (9), o atual prefeito e candidato à reeleição, Artur Neto, da coligação 'Por Uma Só Manaus', de propaganda irregular e possível uso de 'caixa dois'.. Segundo Marcelo Ramos, a campanha do prefeito espalhou panfletos com dizeres "Melo é Marcelo. Marcelo é Melo.", dando a entender que o governador do Amazonas apoia sua candidatura, o que, segundo Ramos, é uma inverdade. O candidato também disse que os panfletos não possuem identificação, o que caracteriza uso de 'caixa dois'. Marcelo Ramos disse que amanhã registrará a denúncia ao Ministério Público Eleitoral (MPE-AM) e ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM). 

Na coletiva, Marcelo Ramos justificou o porquê da afirmação de que os panfletos foram jogados pela cidade a mando do prefeito. "Os candidatos a vereador do prefeito estão utilizando a mesma frase durante a propaganda eleitoral na televisão", afirmou Ramos. Marcelo disse que os panfletos foram encontrados no bairro Petrópolis, Coroado e São José, e por não terem identificação com o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) ou nome da coligação, se trata de propaganda irregular e caracteriza o uso de 'caixa dois' pelo prefeito.  

"Eu não fico indignado com essa situação, eu fico é com vergonha do prefeito. Isso se chama vergonha alheia. Vergonha do prefeito estar encerrando sua vida pública desse jeito. Isso só demonstra um absurdo desespero de quem vai perder a eleição", disse Ramos. Marcelo frisou que não responderá da mesma forma. "Antigamente esse tipo de atitude era respondido da mesma forma, isso não vai nos tirar do foco. Vamos responder com propostas. Nós não vamos divulgar panfletos com denúncias falsas", frisou. 

O deputado Josué Neto (PSD), candidato a vice-prefeito da coligação de Ramos, disse que o prefeito está realizando uma inversão do seu papel em espalhar lixo pela cidade. "Está existindo uma clara inversão de funções. Ao invés do prefeito coletar o lixo, o prefeito está espalhando lixo", pontuou Neto. 

A coligação de Marcelo Ramos também disse que pedirá direito de resposta ao TRE-AM quanto às afirmações dos candidatos a vereador da coligação de Arthur Neto de que Marcelo é apoiado pelo governador José Melo. "Pelo que eu sei o governador disse em entrevista que ele não iria se envolver com a eleição agora. Não sei se ele mudou de posição, mas em nenhum momento ele disse que eu sou o candidato dele, diferente do senador Eduardo Braga (PMDB), que o prefeito esconde de sua campanha mas apoia o Arthur", ressaltou. 

Resposta

Em nota, a coligação 'Por Uma Só Manaus' lamentou as declarações de Marcelo Ramos, afirmando que as acusações foram feitas sem qualquer prova. A coligação afirmou ainda que o prefeito irá processar Marcelo por 'calúnia eleitoral'. Confira, abaixo, a íntegra da nota,

A  coligação ‘Por Uma Só Manaus’ lamenta as declarações do candidato Marcelo Ramos, que, mesmo sem qualquer prova, acusa frontalmente o prefeito de realizar uma campanha apócrifa nas ruas da cidade. O triste espetáculo que hoje testemunhamos nos leva a refletir sobre as reais intenções e, quem sabe, sobre o caráter do candidato e sua perspectiva em relação ao presente processo eleitoral. 

Desde o primeiro dia de campanha, esta coligação se pauta pela integridade e por uma trajetória limpa, em respeito a todos os candidatos que dela participam, sem qualquer palavra ou ação contra quem quer que seja. Prova disso é que não há sequer uma ação procedente no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) contra a propaganda de Arthur Virgílio Neto e Marcos Rotta, desde o dia 26 de agosto, quando as emissoras de rádio e televisão passaram a exibir o horário eleitoral gratuito.

Marcelo Ramos age com irresponsabilidade e desespero ao tentar criar um factoide, que muito lembra o episódio conhecido como ‘A farsa do ovo’. Nesta versão, a ‘Farsa do panfleto’ tenta arrastar este processo eleitoral para o circo criado pelo próprio candidato.

Sem o mais remoto elemento para alicerçar suas alegações, o candidato Marcelo Ramos – de forma absolutamente infundada – convocou uma coletiva de imprensa para fazer acusações desairosas contra o atual prefeito. As imputações são caluniosas, pois  simplesmente não é verdade que tais panfletos tenham qualquer relação com a nossa campanha.

Diante disso, o prefeito tomará todas as medidas legais cabíveis contra essas absurdas alegações, incluindo a promoção da terceira notícia crime contra Marcelo Ramos nesse pleito, dessa vez por calúnia eleitoral.

A coligação  ‘Por Uma Só Manaus’ reitera que continuará fazendo uma campanha limpa,  transparente e propositiva, como devem ser as eleições, momento maior da democracia, quando as candidaturas detalham suas propostas para a construção de uma cidade melhor, mais justa, fraterna e inclusiva, como Arthur Virgílio Neto sempre defendeu ao longo de sua trajetória política.

Publicidade
Publicidade