Publicidade
Eleições
DEFINIÇÕES

PCdoB defende participação no 2° turno e deve definir apoio nesta terça

Candidato a vice de José Ricardo, Yann Evanovick disse que partido garantiu parte dos quase 114 mil votos dados ao parlamentar petista do no primeiro turno 04/10/2016 às 15:33 - Atualizado em 04/10/2016 às 15:59
Show pol..wa.r.27
Decisão de José Ricardo, de não apoiar ninguém no segundo turno, pode não ser seguida pelos aliados do PC do B, como Yann, Eron Bezerra e Vanessa Graziottin (Foto: Winnetou Almeida)
Janaína Andrade Manaus (AM)

O PCdoB não vai seguir a posição do candidato José Ricardo (PT), que escolheu ficar neutro no segundo turno. A afirmação é do candidato a vice-prefeito do petista, Yann Evanovick (PCdoB), que ressaltou que a sigla é “parte signitificativa” dos 113.939 mil votos obtidos no primeiro turno do pleito.

“O deputado José Ricardo tem o direito de apresentar a sua posição. Agora em relação ao segundo turno nós, do PCdoB, vamos nos reunir, vamos discutir. O partido levou a eleição para o segundo turno em 2012, nós temos uma senadora da República, o PCdoB é o maior partido em número de filiados de Manaus e do estado do Amazonas, nós somos parte significativa desses 113 mil votos que foram obtidos pela nossa coligação e vamos avaliar e pesar”, disse Yann.

A direção Estadual e Municipal do PCdoB, segundo Yann, estará reunida às 15h30, na sede do partido, localizada na rua Luiz Antony, 1042, Centro de Manaus. “Iremos levar em consideração o debate de Manaus, o debate da situação da cidade de Manaus, o debate do campo político que aí está e os debates de futuro da esquerda de Manaus, do Amazonas e do Brasil. Essas serão as variantes que levaremos em consideração para decidir a nossa posição”, ressaltou.

Yann ressaltou que o maior legado desta eleição é a aliança construída entre o PCdoB e o PT, e que agora precisará ser fortalecida com a adesão de outras siglas que serão procuradas por eles, na busca de musculatura política na eleição de 2018.

“Essa campo popular PT/PCdoB precisa agora agregar outros partidos, a campanha no primeiro turno acabou, mas nós já estamos em curso de um movimento para atrair PSOL, PCB, Rede Sustentabilidade. Vamos conversar com todos esses partidos, porque esse campo popular precisa chegar em 2018 forte”, afirmou o comunista.

A reportagem tentou contato com o presidente estadual do PCdoB, Eron Bezerra, por meio do telefone 999xxxx81, mas não foi atendida. O presidente municipal do PCdoB, Antônio Levino, também não atendeu as ligações no 981xxxx59.

Publicidade
Publicidade