Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
LIGAÇÕES POLÍTICAS

Segundo turno das eleições suplementares para governador tem ‘corner’ reforçado

Amazonino, que largou na frente, e Braga, que tenta superar a diferença, arregimentaram apoios nesta semana



show_amazonino_e_braga.JPG (Foto: Arquivo/AC)
13/08/2017 às 16:06

Faltando 13 dias para o segundo round da disputa pelo comando  do governo do Estado, marcada para o dia 27 deste mês, os dois contendores – Amazonino Mendes (PDT) e Eduardo Braga (PMDB) -  apresentaram durante a semana reforços para os seus palanques. A missão: gastar sola de sapato para atrair eleitores e somar o maior número de votos que o tempo de campanha permitir.

Nessa luta, de dois rounds, Amazonino que traz em seu cartel três mandatos de governador, três de prefeito e um de senador, chega ao segundo turno com a vantagem de, na primeira etapa da luta ter ficado  200 mil votos à frente do adversário. Amazonino obteve 577,3 mil votos, que equivalem a 38,7% do total, contra 377,6 mil (25,3%) de Eduardo Braga. 



Em busca do nocaute do rival, que já enfrentou em outras duas vezes, Amazonino reforçou o seu “corner” com a presença do ex-governador e hoje senador – Omar Aziz (PSD); o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB); o deputado federal Silas Câmara (PRB), terceiro colocado na eleição municipal de 2016; e o também deputado federal Pauderney Avelino, do Democratas. Amazonino também  somou neste segundo turno o maior número de apoiadores na Câmara Municipal e na Assembleia (ler peça de números).

Um grupo formado por 24 vereadores se reuniram na semana passada no comitê da campanha do ex-governador e posaram para foto. Amazonino recebeu apoio de parlamentares que fizeram oposição a ele no 1° turno, como é o caso do vereador Felipe Souza (PODE), que concorreu como vice na chapa da candidata Rebecca Garcia (PP); da vereadora Professora Jaqueline (PHS), que também foi vice na chapa encabeçada por Wilker Barreto (PHS), e de Sassá da Construção (PT).

Braga tenta ganhar musculatura para o round final do processo eleitoral intensificando a participação em entrevistas, sabatinas promovidas por conselhos, como a do Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon/AM) na quinta-feira, onde por pelo menos três horas respondeu a perguntas de economistas, alunos e professores da UEA e UFAM.

Na sexta-feira, o candidato promoveu um evento no auditório da Nilton Lins, no qual reuniu 500 pessoas, entre lideranças e apoiadores com o intuito demonstrar força. No evento,  seguiu na estratégia do primeiro turno e criticou seu rival nas urnas.  

Ao seu lado, o candidato conta com o apoio da senadora Vanessa Grazziotin e Eron Bezerra do PCdoB, do deputado federal Sabino Castelo Branco, dos irmãos Átila e Belarmino Lins, detentores de base eleitoral, principalmente,  nas regiões do Juruá e Alto Solimões.

Nem Amazonino e nem Braga, apesar de terem ensaiado afagos aos seus adversários do primeiro turno, saíram vitoriosos nesse aspecto. Em comum, chegam ao segundo turno tendo conquistado a “antipatia” dos outros sete candidatos que concorreram no primeiro turno.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.