Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
AINDA HÁ TEMPO

Especialista dá dicas para recuperar tempo perdido e se preparar para Enem

As avaliações serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro. Psicóloga e psicopedagoga dá dicas para 'hiperfoco' e rotina de estudos nas vésperas do Exame



study_1C87D056-F39C-4E6C-89C0-65DECD26BB51.jpg Foto: Divulgação
08/10/2019 às 17:32

Restando menos de um mês para o Enem 2019, a dúvida que paira na cabeça de muitos inscritos é: ainda dá tempo de me preparar? A resposta, para a psicóloga e psicopedagoga Marta Rodrigues, da UniNorte, é sim. Porém, diz ela, é preciso muita responsabilidade e dedicação em tempo integral, já que o exame está bem próximo. As avaliações serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro.

A especialista caracteriza a preparação nos últimos dias como de “hiperfoco”, em que o estudante precisa se manter em estado total de atenção, caso a meta dele seja entrar em uma universidade por meio do Enem. Para isso, ele precisa esquecer totalmente as distrações ou atividades que tomem o tempo que deveria ser usado para os estudos, mantendo um plano diário envolvendo todos os dias da semana.



“Se a prioridade for ingressar em uma universidade, então, é preciso dedicar o maior número de horas possível aos estudos. Se você trabalha, organize seu tempo de maneira a continuar trabalhando e estudando. As demais atividades (balada, cinema, praia, pizza) vão continuar disponíveis depois da prova do Enem, mas a sua vaga em uma universidade poderá ter sido preenchida por um candidato mais dedicado”, alerta.

A professora do UniNorte orienta os inscritos que já vêm se preparando, a focarem em conteúdos novos nesses últimos dias.  “Os candidatos que já vêm estudando para o Enem precisam realizar uma comparação entre o que já foi estudado do conteúdo da prova (matrizes do Enem) e o que ainda falta estudar. É importante também revisar e exercitar as matérias já vistas, utilizando simulados de provas anteriores, sempre analisando o desempenho e dando atenção aos conteúdos que indicam dificuldades”, indica a professora.

E aos que resolveram se preparar de última hora? A especialista considera que, nesse caso, os participantes têm um grande desafio pela frente, pelo pouco tempo que ainda dispõem para estudar. “Nesse caso, tem que organizar um plano de estudos a partir das matrizes de referência, determinando dia e horário para cada conteúdo: assistir videoaula, fazer o simulado e junto fazer a revisão”, pontuou.

Marta frisa que a organização preparada em cima de um calendário de estudos deve ser seguida à risca, independente das atividades que o aluno exerça durante o dia. No calendário, ela sugere que o aluno defina horários para conteúdo de estudos, videoaula, simulado e correção. Ela também acrescenta que o aluno não deve esquecer de hidratar-se e de prever algum um tempo para praticar uma atividade física.

Embora o tempo seja um vilão nesse momento, a especialista garante que é possível fazer uma boa avaliação. “É possível sim. Havendo hiperfoco, vontade, determinação e dedicação, é possível tirar uma boa nota. Pode não ser a mais alta, mas se você se dedicar e estudar conforme as matrizes do Enem, exercitar a redação e seguir as diretrizes cobradas na prova, certamente terá uma boa nota. Boa nota não cai do céu, é resultado de muito estudo e dedicação”.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.