Publicidade
Enem
PREPARATIVOS

Segunda etapa da prova do Enem acontece neste domingo (11); confira

Prova de Ciências da Natureza e Matemática tem meia hora de duração a menos, mas exige os mesmos cuidados 10/11/2018 às 10:37
Show uea 5bd22782 d12c 4496 b89d 358474d0c43f
Candidatos chegaram cedo aos locais de prova no primeiro dia do exame. Foto: Jorge Llach/freelancer – 04/Nov/2018
Priscila Rosas Manaus (AM)

Amanhã é o segundo dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. As provas aplicadas serão de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias e devem seguir as mesmas regras do primeiro dia de aplicação, no último domingo.

O segundo dia tem duração menor do que o primeiro dia, mas mesmo assim, é preciso tomar cuidado com a alimentação, dando preferência aos alimentos mais nutritivos no café da manhã, como ovo (cozido, mexido ou omelete), batata doce, cará e macaxeira.  Para a prova, é bom levar pera, maçã, banana, barra de cereais, água de coco e sucos naturais (gelados), além da água para a hidratação.

É preciso lembrar que já estamos em horário de verão e os portões abrem mais cedo por aqui. Além disso, é preciso tomar cuidado para não virar um meme de “atrasados do Enem”. Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC), 123.800 pessoas se inscreveram para fazer as provas, porém apenas 67,4% delas compareceram ao local no primeiro dia de prova, ou seja, foram 83.441 presentes. O Amazonas teve o maior número de abstenções do País com 40.359 faltosos (32,6%). Apesar disso, a nível nacional, o número de abstenções caiu. Foi menor percentual de ausentes desde 2009, com 24,9% de faltosos, cerca de 1,4 milhão de estudantes.

Em Manaus e na maior parte do Amazonas os portões abrirão às 10h e fecharão às 11h. A prova tem duração de 5h. Por isso, programe-se sempre levando em consideração possíveis congestionamentos próximos aos locais de prova e atrasos causados pelos mais diversos motivos como ônibus em pane mecânica, distância da casa do candidato ao local de aplicação das provas e etc.

Em treze municípios do Estado, os portões abrirão ainda mais cedo, às 9h. São eles: Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Boca do Acre, Eirunepé, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati, Jutaí, Lábrea, Pauini, São Paulo de Olivença e Tabatinga.

Não esqueça o documento oficial com foto e a caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente.  Antes de entrar na sala da prova, os candidatos devem guardar o telefone celular e quaisquer outros equipamentos eletrônicos desligados em envelope porta-objetos, entregue na porta da sala da prova. Anotações, livros, manuais são considerados objetos proibidos pelo MEC e devem ser evitados. As orientações completas podem ser consultadas no site https://enem.inep.gov.br/.  Os dados pessoais deverão ser consultados na ficha de coleta de dado biométrico no Cartão-Resposta. 

Os gabaritos oficiais das provas sairão no dia 14 de novembro. Os resultados individuais devem sair só ano que vem, na data provável de 18 de janeiro. O resultado dos tenteiros e a divulgação dos espelhos da redação ainda não têm datas definidas.

O que podemos esperar da prova

Para o professor Cláudio Barbosa, diretor do Pré-Uni Vestibulares, a prova deverá exigir muita paciência do aluno para resolver questões de raciocínio lógico e capacidade de compreender o que está pedindo na questão. “Deve-se esperar uma prova cansativa, extensa, demorada, mas nada que não tenha sido visto nos anos do ensino médio”, observa.

Segundo Ademar Celedônio, diretor de Ensino e Inovações Educacionais da plataforma de educação SAS, o segundo dia de prova deve ser semelhante ao de edições anteriores, com questões não muito complexas e cobrando habilidades mais simples, sem oferecer grandes dificuldades ao aluno. O conteúdo cobrado deve ser o mesmo nas edições anteriores. “Claro que é possível aparecer questões que tomem mais tempo dos alunos, principalmente no bloco das mais difíceis, seja por ter um texto-base complexo ou por exigir mais conhecimento de cálculo”, destaca.

Os conteúdos que devem cair na prova de Matemática, de acordo com o Celedônio, provavelmente serão os assuntos de geometria plana, espacial, razão e proporção, aritmética, funções, como também análise e interpretação de gráficos e tabelas. Em Ciências da Natureza, em Biologia, existe uma incidência bem frequente de questões ligadas à ecologia, citologia e biotecnologia, por exemplo; em Química é mais comum caírem questões que abordem química geral, química orgânica e físico-química; e em Física, ondulatória básica, circuitos elétricos, cinemática são conteúdos que devem aparecer.

Ainda dá para revisar?

Ademar Celedônio, do SAS,  aconselha quem quiser revisar que foque em assuntos que historicamente caem mais.

Por sua vez, o professor Cláudio Barbosa, do Pré-Uni,  aconselha a focar em assuntos que dão ao aluno prazer em estudar, porém não focar em tópicos para aprender de última hora. “Isso pode gerar uma pane generalizada na cabeça do vestibulando”, alerta.

O que fazer até sair o resultado

Entre o período de realização da prova e divulgação dos resultados finais, o professor Cláudio Barbosa frisa que é  tempo de esperar com dignidade. “Primeiro e antes mesmo da prova é preciso internalizar a ideia de que em toda competição existem a possibilidade de vencer e de perder”, diz. Para ele, com esse pensamento a pressão em dias de prova diminui e aumenta a chance do controle emocional. Ao candidato, cabe esperar o resultado com a mesma determinação do inicio do processo de estudo.

Publicidade
Publicidade