Publicidade
Entretenimento
ESTREIA

Série de canal americano conta a história de amor da amazonense Karine Martins

Jovem participa do programa televisivo “90 Dias Para Casar: Antes dos 90 Dias", do canal TLC, onde se prepara para casar com americano que conhece apenas pela internet 20/08/2018 às 16:51 - Atualizado em 20/08/2018 às 16:52
Show bv0119 05f dfff6fcf 6a57 4f15 a8c6 bdd0a49389b8
Foto: Divulgação
Maria Paula Santos Manaus (AM)

Os romances virtuais tem se tornando frequentemente mais explorados nos dias de hoje, mas ainda é meio surreal imaginar que o amor da sua vida esteja em outro país ou até em outro continente. As dificuldades são inúmeras, como se os quilômetros já não fossem problema suficiente, esses casais têm que lidar com as diferenças culturais e de comunicação com seu parceiro. É esse desafio que o canal TLC aborda com a estreia da série “90 Dias Para Casar: Antes dos 90 Dias” (90 Day Fiance: Before the 90 days), spin-off de “90 Dias Para Casar”, a partir de 19 de setembro, onde nesta temporada teremos a presença marcante de uma amazonense.

A série em si acompanha casais em potencial – em tempos de relacionamentos por redes sociais e aplicativos, eles se apaixonaram antes mesmo do primeiro encontro presencial e entre esses casais temos a amazonense Karine Martins, 21, e apaixonada pelo americano Paul Staehle, 34. O casal abre o episódio de estreia, mostrando a aventura de Paul ao sair do Estados Unidos pela primeira vez rumo à região amazônica para conhecer Karine, que mora em Tonantins, interior do Amazonas.

Depois de longos meses de flerte e de conversas em chamadas de vídeo que driblaram fusos horários, eles finalmente compartilharam abraços e beijos reais e já pensam em vencer a distância com o visto K1 – com ele, estrangeiros como Karine têm 90 dias de permanência nos Estados Unidos para oficializarem seus relacionamentos com cidadãos americanos e ganharem o direito de ficarem no país.

Na Amazônia

Os episódios em Tonantins já foram gravados, ou seja, Paul já conheceu a família de Karine e para ele, os desafios culturais serão maiores do que imaginava: “Conhecer sua família tem sido uma bênção e uma jornada. As diferenças na cultura e na barreira da língua criaram muitos desafios e lutas, mas até agora, nós superamos isso, mas devemos romper a barreira da língua”, disse.

Atualmente o casal apenas se comunica com a ajuda de aplicativos de tradução online, o que se torna um problema quando os celulares encontram-se descarregados ou sem internet. “Com isso, logo percebo que preciso dominar seriamente o português em um ritmo muito mais rápido. Mas o legal é que a família dela era muito calorosa e me aceitou, mesmo como um estrangeiro que não falava a língua nativa do Brasil. Acho que posso dizer com segurança que se eu fosse um estrangeiro cortejando uma garota americana, que não falava inglês na língua nativa dos EUA e não estivesse totalmente familiarizada com os costumes e a cultura, eu não teria recebido esse tipo de recepção”.

Já Karine parece estar tranquila em relação aos desafios familiares e de comunicação: “Na minha opinião a linguagem não é um problema nas famílias. A família do Paul não vem para o Brasil, até a minha família ir visitar o país do Paul eles vão saber o básico para se comunicar. Tem aplicativos e escolas boas de inglês no Brasil”, comenta a amazonense.

Durante o episódio acompanharemos Paul se preparando para pedir a mão da amada Karine em casamento para o seu pai, e veremos que conseguir a aprovação do amazonense não será nada fácil. Os pombinhos conversaram após as gravações do programa com exclusividade com a equipe do Bem Viver e comentaram um pouco sobre a experiência.

Perguntas Para: Karine Martins e Paul Staehle

Qual é o maior choque cultural que acreditas enfrentar com Paul?
Karine: Não é um choque. Mas percebi que o Paul se afasta das pessoas. Está em um país novo, deveria sair e conhecer os lugares novos, comidas diferentes. Mas não. Ele prefere ficar na dele. Não sei se isso é da cultura dele.

Como você vê seu futuro depois do programa?
Paul: Eu não sinto que nada vai mudar. O programa de TV é apenas um documentário de nossos eventos da vida real. Eu nos vejo começando uma família. Não temos certeza de qual país vamos morar, mas se minha residência no Brasil for negada, será dentro dos EUA. Estamos trabalhando em minha residência há quase um ano. Eu também me vejo dominando o Português e nossos filhos sendo bilíngües.

Como vocês se conheceram e sentiram que deveriam sim se casar apesar da distância?
Karine: A gente se casou justamente por causa da distância. Para poder permanecer mais tempos juntos. Antes mesmo de a gente se conhecer e da ajuda do programa, a gente já planejava casamento e uma família juntos.

Serviço

O quê: 90 DIAS PARA CASAR: ANTES DOS 90 DIAS (90 Day Fiance: Before the 90 days) no TLC
Estreia: 29 de setembro, às 20h30
Classificação: 14 anos

Publicidade
Publicidade