Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
EMOÇÕES

A amizade é o melhor jeito de superar os desafios do amor e felicidade

Médico psiquiatra Roberto Shinyashiki lista alguns dos maiores desafios enfrentados por casais e dá dicas de como superá-los



1000040_619041294782081_1845064409_n.jpg Foto: Reprodução/Internet
18/06/2017 às 05:00

Imagine um amigo lhe dando a notícia de que passará dois anos fora do País cursando uma pós-graduação e você fica muito feliz. Agora, e se ao invés do amigo o viajante fosse seu namorado (a)? A reação seria a mesma? 

Algumas pessoas, de acordo com o médico psiquiatra Roberto Shinyashiki, não conseguem levar a amizade para dentro do relacionamento, ocasionando sensações de prisões que impedem a geração de amor. “Ficar feliz com o crescimento do outro é entender o que é amizade. Os desafios dos relacionamentos afetivos, hoje, são manter o amor alinhado com a cumplicidade e cooperação. O casamento, por exemplo, deve ser a forma mais sublime de amizade”, disse. 



Para Shinyashiki, apenas morar junto não garante a sensação de felicidade. “Alguns casais esquecem como a amizade é fundamental. A maior parte deles vive debaixo de correria, pressão e cobranças. Então a compreensão e a paciência viraram qualidades fundamentais no relacionamento”, opina. 

O autor de best-sellers com mais de oito milhões de cópias vendidas diz que além do desafio de trazer a amizade para dentro do relacionamento, não saber lidar com momentos ocasionados por crise, e a síndrome de Peter Pan, por vezes podem ser empecilhos também. “Um dos maiores erros dos casais é enfrentar uma crise e trazer à tona coisas do passado. Esse é um erro grave, pois o passado não volta mais”, disse. Ou seja, é preciso olhar para frente e desprender-se. A síndrome de Peter Pan também é um problema nas relações. “São pessoas que não crescem. Elas têm que se desprender da adolescência para serem adultos”, acrescentou. 

Estar bem com o parceiro é fundamental para o crescimento. “Esse é um mundo de desafios, e ter o prazer de superá-los é fundamental, seja num namoro ou casamento. É preciso ultrapassar os rótulos, mas acima de tudo entender que o amor é o motor para o crescimento”, empodera.  

O psiquiatra cita o amor pela esposa como exemplo. “Amá-la tem sido um propulsor para meu crescimento. Da mesma maneira meus filhos. Aristóteles já dizia: O amor é o sentimento dos seres imperfeitos, posto que a função do amor é levar o ser humano à perfeição”, finaliza.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.