Publicidade
Entretenimento
Vida

A 'Bella' Adormecida terá uma versão diferente no espetáculo da Índios.com Cia. de Dança

Para produzir o espetáculo, o diretor da Intérpretes Independentes, Ricardo Risuenho, desenvolveu todo um trabalho em cima do livro “A psicanálise dos contos de fada”, de Bruno Bettelheim, e contou com o talento dos bailarinos Yara Costa, Jonatas Amaral e Rodrigo Vieira 07/02/2013 às 08:31
Show 1
Elenco de 'Bella' traz os bailarinos Yara Costa, Jonatas Amaral e Rodrigo Vieira
Gabriel Machado Manaus, AM

O clássico infantil “A Bela Adormecida” ganhará uma nova, e diferente, abordagem no palco do Les Artistes Café Teatro – avenida Sete de Setembro, 377, Centro – com o espetáculo de dança contemporânea “Bella”, uma parceria da Cia. de Intérpretes Independentes e Índios.com Cia. de Dança.

Na apresentação, que acontece no anfiteatro nos dias 16, 17, 23 e 24 deste mês, às 19h e 20h30, princesa Aurora, príncipe Filipe e as três boas fadas saem de cena e dão espaço para uma adaptação baseada na análise psicanalítica do conto de Giambattista Basile.

Para produzir o espetáculo, o diretor da Intérpretes Independentes, Ricardo Risuenho, desenvolveu todo um trabalho em cima do livro “A psicanálise dos contos de fada”, de Bruno Bettelheim, e contou com o talento dos bailarinos Yara Costa, Jonatas Amaral e Rodrigo Vieira. “Nós até assistimos ao desenho da Disney e passamos a entendê-lo melhor a partir desta visão do Bruno. Aprendemos o significado de algumas coisas que o filme camufla muito bem”, contou Yara, diretora da Índios.com.

Segundo ela, ainda, as questões da sexualidade e maturação sexual da protagonista e a superproteção dos pais acerca da mesma, não deixando que ela tenha contato com o mundo externo, são alguns dos tópicos presentes em “Bella”. Além do trio, completam a equipe do espetáculo os cenografistas Alberto Negrão e Nelson Magli, o figurinista Luís Ferreira e Carol Santa Ana, responsável pela operação do som. A montagem foi contemplada com o prêmio Funarte Petrobrás de Dança Klaus Vianna 2011.

Temporada 2013

“Bella” servirá apenas como uma pequena mostra do que a Índios.com Cia. de Dança tem nas mangas para esta temporada. Depois do espetáculo completar o seu circuito no Les Artistes, a companhia já tem engatilhados em produção outros dois: “Rastros híbridos” e “Aëëë pra falar do que não foi perdido”; que deverão invadir os palcos de Manaus nos meses de maio e junho, respectivamente.

O primeiro, uma remontagem da apresentação homônima que ganhou destaque em Manaus há dois anos, surgiu da experiência que Yara teve, em 2009, com a aldeia Awala-Yalimapo, na Guiana Francesa. O trabalho surge como uma discussão sobre o contato que os índios dessa região tiveram com outras culturas. “Acho que é a nossa linguagem mais contemporânea”, completou a diretora.

Já  “Aëëë pra falar do que não foi perdido”, apesar de partir da mesma forma de pesquisa de “Rastros híbridos”, tenta destacar um sentimento mais positivo do choque cultural, desta vez, dos Ianomâmis. “Ele (o espetáculo) tem outra linha de contexto e destaca a alegria desses povos. Apesar das tragédias que têm sofrido, eles têm uma felicidade no seu dia a dia, com a família e entre eles que deixa o dia mais leve, mais solto”, frisou Yara.

Saiba +

Em “A psicanálise dos contos de fadas”,  Bruno Bettelheim procura mostrar as razões, as motivações psicológicas, os significados emocionais, a função de divertimento e a linguagem simbólica do inconsciente que estão subjacentes nos contos infantis.

Serviço

o que é: Espetáculo “Bella”

onde: Les Artistes Café Teatro, Avenida Sete de Setembro, 377, Centro

quando: Dias 16, 17, 23 e 24 deste mês, com apresentações às 19h e 20h30

Publicidade
Publicidade