Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Vida

'A Menina do Guarda-Chuva', novo curta da Artrupe Produções, estreia nesta segunda (24)

Dirigida por Rafael Ramos, produção baseia-se em uma narrativa autoral e fantasiosa. Estreia acontece no Cine Teatro Guarany, às 20h


21/11/2014 às 17:22

E se uma menina com um guarda-chuva colorido mudasse a sua vida? É o que acontece com o personagem Raul, interpretado pelo ator Danilo Reis. Depois de perder o pai, o jovem encontra dificuldades em se relacionar com as pessoas. Até que conhece uma garota sem nome – vivida pela atriz Jéssica Amorim - em uma loja de fotografia, e tudo começa a melhorar. Este é o enredo do 3º curta-metragem a ser lançado pela Artrupe Produções nesta segunda (24), no Cine Teatro Guarany (Rua Jonathas Pedrosa, 17, Centro), às 20h. “A Menina do Guarda-Chuva” é uma produção baseada em uma narrativa autoral e com uma atmosfera regada à fantasia.

Raul é caracterizado pelo diretor do curta, Rafael Ramos, como um rapaz que sempre anda sozinho e que fala pouco, vivente de um momento introspectivo pelos problemas que vem enfrentando. A menina, segundo Rafael, preenche a falta que o personagem sente. “E que ele nem sabe exatamente do que é”, pondera Ramos, porém sem dar maiores detalhes – para evitar spoilers. Além de Danilo Reis e Jéssica Amorim, estão no elenco do filme os atores Ismael Farias, Midiã Viana, Tainá Lima, Robson Ney, Jean Palladino, Déborah Ohana e Victor Kaleb. 

O filme foi locado em uma loja de fotografia na Zona Leste, nos bairros Ponta Negra e Centro, e na casa de um dos integrantes da produção, além de ter sido filmado no período da Copa do Mundo no Brasil. Tanto o cenário e o figurino foram concebidos por Hamyle Nobre, a diretora de arte da produção. “O filme fala de jovens e tem como pano de fundo a classe média, então trabalhamos em cima dessa relação e buscando um olhar jovial para o filme. Trabalhamos com paletas de cores leves e que remetessem a uma atmosfera onírica”, diz Ramos.

publicidade

A trilha sonora original é assinada por Ediel Castro, mas contém a participação ilustre das canções “Guarda-Chuva” e “O Vento e as Árvores”, da banda amazonense Luneta Mágica. “Antes de fazer o curta, já havia escutado o disco ‘Amanhã vai ser o melhor dia da sua vida’ (da Luneta). Achava que o CD tinha muito a ver com a atmosfera do curta, uma vibe fantasiosa. Eu ia usar uma música somente, mas por coincidência acabei usando a música ‘Guarda-Chuva’, no final. A canção é tão parecida com o filme, que parece que fizeram a música pensando nas cenas”, celebra Ramos.

* Confira a reportagem na íntegra no Caderno Bem Viver do Jornal A Crítica desta segunda (24)



publicidade
publicidade
Fast e Manaus fazem primeira partida da decisão do Campeonato Amazonense 2019
Federação de Jiu-Jitsu realiza 8ª edição do Warrios No Gi neste sábado (27)
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.