Publicidade
Entretenimento
FASHION

'A moda ainda é muito opressora', afirma blogueira Carla Lemos, do 'Modices'

Em entrevista, carioca levanta a bandeira da representatividade e defende uma moda mais livre e consciente 19/09/2016 às 14:50
Show b0119 14r
Divulgação
Rosiel Mendonça São Paulo (SP)

O Orkut ainda era a rede social mais usada no Brasil quando Carla Lemos começou a compartilhar seus looks do dia com gente de todos os cantos, nos idos de 2007. Na época, a carioca de Madureira estava fazendo um curso de styling, o que era um estímulo a mais para ela trocar informações e dicas com as amigas e primeiras leitoras. Hoje, Carla assina um dos blogs de moda mais influentes do País, o “Modices”, com mais de 130 mil seguidores somente no Facebook.

“Naquele momento, as revistas de moda só vendiam o fashion gringo ou muito com cara de São Paulo, com aqueles tons de cinza, enquanto a gente queria usar cores e estampas”, relembrou a blogueira, em um papo descontraído com a reportagem durante evento da Renner na capital paulista. E assim surgiu o “Modices”, com a proposta de falar da moda do dia a dia, das ruas, fugindo aos padrões e regras ditados pelos grandes veículos.

“Eu trabalho com a desconstrução da moda, desde o início bato nessa tecla. A moda ainda é muito opressora, cheia de regras, pode-e-não-pode, limitações... O que a gente mostra no ‘Modices’ é que as pessoas podem usar o que quiser, é tudo questão de autoconhecimento, de entender o que gosta”, diz.

Para Carla, não se trata de ignorar as tendências que pintam sazonalmente, mas saber usá-las a seu favor. “As tendências são aquelas faíscas de criatividade para dar um up no look. É preciso se permitir experimentar mais, porque afinal de contas é só uma roupa; se não ficou bom, tudo bem, no dia seguinte você faz melhor. Moda é para mostrar sua identidade, estilo e ser feliz”.

Girl Power

Feminista e revolucionária autodeclarada, Carla Lemos não esconde seu compromisso com uma moda mais livre e consciente, seja na defesa da representatividade ou das referências culturais brasileiras. 

“Durante muito tempo a moda foi associada ao luxo e ao consumo. O que a gente está fazendo agora, principalmente os blogs, é uma quebra nessa associação, migrando de uma moda do luxo e consumismo pra uma moda mais acessível, que nos represente mais”, afirma.

Ela também acredita que o mundo fashion tem um papel importante a desempenhar na sociedade atual, pautada cada vez mais por temas como empoderamento feminino. “Quando você se empodera, fica mais consciente das escolhas que faz. Por isso, é importante que as marcas saibam o que está acontecendo com o público, façam roupas que representem essas meninas e as ajudem a se expressar por meio da moda”.

Ser blogueira

Pesquisas e viagens ajudam Carla a estar sempre atualizada sobre aquilo que escreve, mas a principal fonte de referências continua sendo as ruas e o contato com as leitoras: “Sou uma blogueira oldschool”. Para falar sobre o protagonismo que as “influenciadoras digitais” têm hoje em dia, ela recorre a um diálogo famoso do filme “Homem-Aranha”:

“O Tio Ben falou uma coisa muito importante para o Peter Parker: um grande poder traz grandes responsabilidades. Você precisa ter a consciência da responsabilidade que assume a partir do momento em que se profissionaliza em ser uma produtora de conteúdo. Mas se você tem os seus valores, é só se manter fiel a eles, porque tentações não vão faltar”.

Publicidade
Publicidade