Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
Vida

A psicodelia e o movimento das obras de Beatriz Milhazes

A partir das pinceladas da artista, flui uma fusão entre cores, formas e movimentos



1.jpg Confira mais dicas de decoração, gastronomia, arte e música no portal Sig In
30/07/2013 às 09:04

Um conflito de cores e movimentos. Assim podemos definir a arte da pintora Beatriz Milhazes. Suas telas possuem dose extra de psicodelia em paralelo com o construtivismo, junto à um banquete imenso de formas circulares e listras. Tudo para ‘movimentar’ a visão e as sensações daqueles que contemplam suas obras.

Unidos às cores, se assimilam às obras de Beatriz a arte carnavalesca, a abstração geométrica e o modernismo. O invencionismo das telas de Milhazes pode ser conferido no portal Sig In. O projeto é do renomado arquiteto paulista Sig Bergamin, que compartilha com o mundo as melhores sugestões para deixar a sua vida cheia de estilo.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.