Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
Vida

Acessórios de fé com toque fashion vira febre entre as celebridades

Terços criados pelo jornalista e profissional de marketing Augusto Köech são um exemplo disto, eles já circulam entre celebridades como Michel Teló, Luan Santana, Claudia Leitte, Naldo, Lucas Lucco, entre outros



1.gif Diversos artistas já se renderam aos terços assinados por Guto Köech. Acima, o cantor Naldo; ao lado, a dupla sertaneja Thaeme e Thiago
31/01/2015 às 19:30

Para algumas pessoas, carregar consigo um símbolo de fé e energia positiva tem um significado mais profundo do que a simples moda de fazê-lo. Não significa dizer que estes amuletos, no entanto, não possam ter um toque fashion para dar um ‘up’ nas produções diárias. Os terços criados pelo jornalista e profissional de marketing Augusto Köech são um exemplo disto: em cores e materiais variados, os acessórios pouco se assemelham aos tradicionais. A ideia de unir o talento da mãe Mari Branco em confeccionar produtos femininos e a sua vontade de difundir de proteção e positividade tem feito sucesso principalmente entre os famosos.




Então em novembro do ano passado nasceu a marca batizada de Guto Köech. Em pouco tempo de existência, os terços já circulam entre celebridades como Michel Teló, Luan Santana, Claudia Leitte, Naldo, Lucas Lucco, Cafú, Jonas Sulzbach e muitos outros. Acima de qualquer vertente religiosa, eles têm em comum não apenas o simples desejo de estarem na moda, mas também de estarem “blindados” segundo Köech.

“Quando alguém compra um terço meu, eu digo que a pessoa está mais do que protegida, ela está blindada”, explica o agora empresário curitibano. O slogan ficou tão forte que Köech criou a hashtag #blindados para o Instagram da marca. “Quando mostro o item, eu nem pergunto a religião da pessoa e a rejeição é zero. Porque elas enxergam além da religião. É a questão da positividade. Elas aceitam e usam com prazer”, frisa.

Expansão

Atualmente, são vendidas 200 itens da Guto Köech por mês, graças à facilidade da venda online (por meio do Instagram e o Facebook). Antes, os terços eram restritos ao público masculino. Com os crescentes pedidos de mulheres querendo utilizar os acessórios assinados por Köech, a linha agora engloba pulseiras. E a intenção é, em um futuro breve, expandir para bolsas, camisetas, bonés, etc.

“Todos os acessórios terão o logo com a cruz para manter o conceito da positividade”, adianta, fazendo questão de ressaltar a importância de as pessoas crerem na força da energia positiva. “Se você tiver uma pedra em casa e você acreditar que ela vai te trazer energia boa, ela vai trazer. Fico feliz de querer passar positividade para as pessoas e estar conseguindo”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.